Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da eficácia, segurança e tolerabilidade da estimulação magnética theta-burst stimulation (TBS) nos episódios depressivos maiores do transtorno bipolar tipo I: ensaio clínico randomizado, controlado, duplo-cego e de grupo paralelos

Processo: 21/14975-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2022 - 30 de junho de 2024
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Pesquisador responsável:Ricardo Alberto Moreno
Beneficiário:Ricardo Alberto Moreno
Instituição-sede: Instituto de Psiquiatria Doutor Antonio Carlos Pacheco e Silva (IPq). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Andre Russowsky Brunoni ; Diego Freitas Tavares
Assunto(s):Transtornos mentais  Transtorno bipolar  Estimulação transcraniana por corrente contínua  Estimulação magnética transcraniana com theta-burst 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Estimulacao Magnetica Transcraniana | transtorno bipolar | Transtorno do Humor | Medicina

Resumo

O tratamento farmacológico dos episódios depressivo maiores do transtorno bipolar (TB) se caracteriza por taxas de eficácia abaixo do ideal, baixa tolerabilidade e aderência, início de ação retardado e mudanças de humor iatrogênicas. O uso da estimulação magnética transcraniana repetitiva (EMTr) tem se apresentado como uma alternativa eficaz, segura e bem tolerada no tratamento dos episódios depressivos uni e bipolares. Recentemente, foi introduzida um novo protocolo de EMTr, a theta-burst stimulation (TBS), cujos estudos demonstraram apresentar eficácia semelhante com um intervalo de tempo menor que a EMTr convencional. A maioria dos ensaios clínicos realizados até o momento avalia o uso da TBS em portadores de depressão unipolar ou amostras mistas de pacientes uni e bipolares. A eficácia da TBS exclusivamente no TB não foi devidamente estudada. Realizaremos um ensaio clínico duplo-cego, randomizado, de grupos paralelos, controlado com dispositivo simulado, com duração de 6 semanas, compreendendo sessões 5x/semana nas primeiras 3 semanas e posteriormente 2x/semana por mais 3 semanas de TBS real ou simulada. Serão selecionados 60 pacientes com idade entre os 18 e os 65 anos com diagnóstico de TB I em episódio depressivo maior atual moderado ou grave resistente a pelo menos dois tratamentos farmacológicos, de primeira ou segunda linha, de acordo com as diretrizes do CANMAT. O desfecho primário será a avaliação da eficácia da TBS por meio da diferenc'a na pontuação da escala de depressão de Hamilton de 17 itens desde a visita inicial até o final da semana 6 de intervenção entre os grupos de estimulação ativa e simulada. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)