Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos in vitro do metaboloma de antocianinas de frutas visando entender seus mecanismos de ação contra a Obesidade

Processo: 22/09493-9
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2023 - 28 de fevereiro de 2025
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Pesquisador responsável:Mário Roberto Maróstica Junior
Beneficiário:Mário Roberto Maróstica Junior
Instituição Sede: Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesquisadores associados: Gonzalo Miyagusuku Cruzado ; Katia Sivieri ; Maria Monica Giusti ; Paulo Roberto de Araujo Berni ; Severino Matias de Alencar
Assunto(s):Alimentos  Frutas  Bioacessibilidade  Biodisponibilidade  Biotransformação  Dieta saudável  Síndrome metabólica  Obesidade  Metaboloma  Antocianinas 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:anti-obesidade | bioacessibilidade | biodisponibilidade | biotransformação | Síndrome Metabólica | Alimentos e nutrição

Resumo

Sobrepeso e obesidade são um problema global crescente que gera sérios danos socioeconômicos aos sistemas públicos de saúde. A recente pandemia COVID-19 trouxe uma nova preocupação com a obesidade, uma vez que esta é identificada tanto como fator de risco para a doença quanto como grave consequência do confinamento prolongado. Está demonstrado que a ingestão regular de frutas de cor roxa, as chamadas berries, ricas em antocianinas, promovem diretamente a prevenção da obesidade, previnem o ganho de peso e combatem o desenvolvimento de processos bioquímicos que iniciam a instalação da síndrome metabólica. As antocianinas, exercem sua atividade antiobesidade através de pelo menos seis atividades biológicas: inibição da absorção de lipídios; aumento do gasto energético; estimulação do metabolismo lipolítico; aumento da saciedade; atividade antioxidante e anti-inflamatória; e efeito prebiótico. Apesar dos efeitos positivos, profiláticos e terapêuticos observados em estudos clínicos, existem muitos eventos e interações entre a ingestão de antocianinas e sua ação antiobesidade que são pouco compreendidos. Os fenômenos envolvidos na digestão das antocianinas, sua estabilidade, biodisponibilidade, absorção e interação com a microbiota não são bem compreendidos. O presente projeto propõe ampliar a compreensão dos fenômenos envolvidos na digestão das antocianinas, sua bioacessibilidade, absorção, metabolismo intracelular, interação com a microbiota e ação anti-obesidade. Apesar do reconhecimento de que as berries são benéficas à saúde, seu consumo ainda é baixo. Antocianinas de uma dieta comum são oriundas apenas de uma ou duas fontes, como morango e mirtilo. A década de atuação em nutrição da ONU2016-2025 reforça a importância de investimentos em projetos que promovam alimentação saudável por meio da produção e consumo de alimentos vegetais locais, como frutas pouco exploradas. Nesse sentido, existe uma diversidade considerável de frutas potencialmente ricas em antocianinas, que são uma fonte pouco explorada de novos alimentos, produtos, extratos e compostos de interesse econômico e social. Portanto, neste projeto, buscamos investigar e valorizar frutas nativas do Brasil, não convencionais, que são ricas fontes de antocianinas, reforçando o corpo de evidências sobre seus benefícios à saúde e divulgando seu potencial como novas matérias-primas para produtos saudáveis. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CARNEIRO, MARA JUNQUEIRA; PINHEIRO, GUILHERME PEREZ; BASEGGIO, ANDRESSA MARA; MAROSTICA JR, MARIO ROBERTO; SAWAYA, ALEXANDRA CHRISTINE HELENA FRANKLAND. Chemical Composition and Antioxidant Activity of Essential Oil from Male and Female Schinus terebinthifolius. PHARMACOGNOSY RESEARCH, v. 15, n. 3, p. 8-pg., . (15/13320-9, 16/11524-9, 22/09493-9, 15/50333-1, 19/13465-8, 18/11069-5)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.