Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos duradouros da pandemia de COVID-19 na vida de familias vulneráveis no Brasil: apontamentos para pensar desigualdade, políticas públicas e cotidiano

Processo: 22/03051-4
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Projeto Inicial
Vigência: 01 de abril de 2023 - 31 de março de 2028
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Antropologia Urbana
Pesquisador responsável:Taniele Cristina Rui
Beneficiário:Taniele Cristina Rui
Instituição Sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesquisadores associados:Camila Pierobon Moreira Robottom ; Carolina Branco de Castro Ferreira ; Daniela Ramos Petti ; Flavia Ferreira Pires ; Isadora Lins França ; Letícia Carvalho de Mesquita Ferreira ; Lis Furlani Blanco ; Manuela Souza Siqueira Cordeiro ; Paula Mendes Lacerda ; ROSAMARIA GIATTI CARNEIRO
Bolsa(s) vinculada(s):23/12512-8 - Efeitos duradouros da pandemia da Covid-19 na vida de famílias vulneráveis no Brasil: apontamentos para pensar desigualdades, políticas públicas e cotidiano, BP.IC
Assunto(s):Periferia  Cotidiano  Pandemias  COVID-19  Populações vulneráveis  Desigualdade social  Políticas públicas  Brasil 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:antropologia urbana | cotidiano | Covid-19 | Estudos de família | Periferias | Periferias

Resumo

A pesquisa proposta tem como objetivo compreender os efeitos duradouros da pandemia de COVID-19 na vida de famílias urbanas vulneráveis que vivem em cinco cidades brasileiras, em quatro estados da federação: Campinas (SP), São Paulo(SP), Rio de Janeiro (RJ), Altamira (PA), Belém (PA) e Ariquemes (RO). O projeto retomará a pesquisa "Implementation of COVID-19 related policies for household inequalities across five countries'', coordenado pelas Profs. Dras. Clara Han e Veena Das, ambas do Departamento de Antropologia da Universidade Johns Hopkins (EUA). A pesquisa que dá base às proposições aqui apresentadas foi iniciada em agosto de 2020 e documentou o cotidiano das famílias em situação de vulnerabilidade até fevereiro de 2022 - especialmente em relação à condição socioeconômica, à saúde, moradia e acesso a serviços públicos. A presente investigação utilizará a mesma metodologia de pesquisa e manterá a mesma equipe acompanhando as mesmas unidades domésticas, com a expectativa de ampliar o número investigado. No entanto, estamos propondo ampliar retomar esse acompanhamento e ampliar temporalmente o escopo da investigação, buscando compreender as dimensões duráveis da pandemia na vida de famílias vulneráveis, especialmente em termos dos seus efeitos no cotidiano. O intuito é produzir análises sobre os problemas surgidos durante a pandemia de COVID-19 que se estenderão à situação pós-pandêmica e como as populações de baixa renda vem lidando com esses problemas. Portanto, pretende-se compreender, de um ponto de vista etnográfico e processual, como as novas políticas e arranjos legais, bem como as novas dinâmicas sociais impostas pela pandemia - e possivelmente também pela pós-pandemia, afetaram e afetarão a vida de famílias em situação de pobreza, que lidam dia-a-dia com precárias alocações no mercado de trabalho, parcas redes de infraestrutura (água, eletricidade, saneamento básico), com quadros de adoecimento e deficiência agravados pela pobreza e, ainda, com diversas situações de violência, de atores do estado e do crime. Buscamos compreender como essas transformações, ao interagirem com as desigualdades sociais já existentes, modulam a vida cotidiana de famílias pobres no Brasil. Tal enfoque permitirá adensar e qualificar temas relativos à recuperação e resiliência no contexto da pós-pandemia e analisar sua capilaridade nas vidas concretas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio::
Brasil investe em programa de moradia primeiro 
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)