Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento e caracterização de sistema adesivo com adição de curcumina ancorada à nanosílica na resistência de união dentina/compósito

Processo: 23/00403-0
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2023 - 30 de junho de 2025
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Fernanda de Carvalho Panzeri
Beneficiário:Fernanda de Carvalho Panzeri
Instituição Sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesquisadores associados:Mário Alexandre Coelho Sinhoreti ; Washington Luiz Esteves Magalhaes
Assunto(s):Adesivos dentinários  Curcumina  Propriedades mecânicas  Resistência de união (odontologia) 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Adesão dentinária | curcumina | Sistema adesivo | Materiais dentários

Resumo

Este estudo terá por objetivo avaliar a eficiência da incorporação de partículas de curcumina (CUN) ancorada à nanosílica em um sistema adesivo experimental a fim de caracterizar as propriedades mecânicas e antimicrobianas dos protocolos adesivos propostos, bem como avaliar a resistência de união à dentina, as características morfológicas da interface adesiva e a variação de massa após biomodificação dentinária. A primeira etapa do estudo será determinar as concentrações de curcumina mais eficientes. Assim, será testado um sistema adesivo experimental (Exp) contendo curcumina ancorada a nanosílica nas concentrações de 0, 1%, 2,5% e 5%. Será avaliada a resistência à flexão e o potencial antimicrobiano do adesivo. Os resultados encontrados fundamentarão a escolha por duas concentrações de curcumina mais adequadas para avaliar a resistência de união (RU). Para esse ensaio serão selecionados molares humanos hígidos e preparadas cavidades oclusais tipo classe I (6 x 7 x 4 mm) utilizando brocas de carbeto de tungstênio. A metade dos dentes será submetida à formação de cárie pelo método microbiológico com cepa padrão S. mutans ATCC25175. Posteriormente, os dentes serão separados em grupos de acordo com os protocolos adesivos a que serão submetidos: Controle - Adesivo comercial (Single Bond Universal - 3M ESPE); Grupo CAN0% - Exp + CAN a 0%; Grupo CAN1 - Exp + CAN na concentração a ser determinada; Grupo CAN2 - Exp + CAN na concentração a ser definida. Após a restauração com resina composta (Filtek Z350, 3M ESPE) todas as amostras serão seccionadas em formato de palito, separados e armazenados em água destilada a 37 °C por 24 h, 6 meses e 1 ano. Após esses períodos, os palitos serão submetidos ao teste de microtração (OM100, Odeme) a velocidade de 0,75 mm/min. Os palitos fraturados serão observados em estereomicroscópio para análise do padrão de fratura (coesiva, adesiva ou mista) e, em seguida, processadas e analisadas em microscopia eletrônica de varredura (JSM 5410, Sony), a fim de caracterizar a interface adesiva. Será analisada também a variação de massa após biomodificação dentinária. Os dados quantitativos obtidos serão analisados estatisticamente segundo a análise de normalidade dos dados. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)