Busca avançada
Ano de início
Entree

Patologia comparada e investigação de doenças em marsupiais neotropicais, ordem Didelphimorphia: uma proposta de vigilância em um grupo de mamíferos negligenciado nos estudos de sanidade de fauna selvagem

Processo: 23/04780-2
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2023 - 30 de junho de 2025
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Jose Luiz Catao Dias
Beneficiário:Jose Luiz Catao Dias
Instituição Sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesquisadores associados:Carlos Sacristan Yague ; Juliana Mariotti Guerra ; Natália Coelho Couto de Azevedo Fernandes ; Pedro Enrique Navas Suárez
Assunto(s):Patologia comparada  Animais selvagens  Saúde Única  Zoonoses  Doenças infecciosas em animais  Neoplasias  Doenças degenerativas  Marsupialia 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Doenças infecciosas dos Animais Selvagens | Doenças neoplásicas e degenerativas | Marsupial neotropical | Metatheria | Saúde Única | Zoonoses | Patologia Comparada de Animais Selvagens

Resumo

Na era Antropocênica há um expressivo aumento de enfermidades acometendo os animais selvagens. Tal situação contribui para a atual sexta onda de extinção das espécies e coloca, no contexto da Saúde Única, estes animais em um papel central de sentinelas, reservatórios e disseminadores de doenças. A realização de exames necroscópicos e histológicos é recomendada como uma forma ampla de detecção e controle de enfermidades infecciosas e não infecciosas. Os marsupiais, infraclasse Metatheria distribuídos pela Oceania e Américas, cumprem importante papel ecológico para manutenção do habitat e incluem espécies sinantrópicas emblemáticas, como os gambás, que agem como reservatórios de doenças de impacto nas saúdes animal e humana, como a febre maculosa e sarcocistoses. Apesar desta evidente importância, os marsupiais neotropicais representam um dos grupos de mamíferos mais negligenciados nos estudos de sanidade de fauna selvagem em nosso país e na América Latina. O presente projeto visa contribuir para minimizar esta lacuna de conhecimento e, para tanto, tem como objetivo realizar a patologia comparada e a vigilância de patógenos neste grupo taxonômico, a partir da realização de avaliações histopatológicas, imuno-histoquímicas e de RTPCR/PCR. As amostras empregadas (esforço amostral total previto de 600 casos) serão provenientes de centros destinados à triagem e reabilitação da fauna silvestre e serviços de vigilância em saúde animal de municípios, predominantemente, do estado de São Paulo. Considerando a expressiva escassez de informações disponíveis sobre a sanidade nos marsupiais neotropicais, este estudo pretende compor um amplo levantamento de informações basais da sanidade destes animais e caracterizar morfo-etiológicamente as principais lesões e enfermidades que acometem espécimes deste táxon, tanto em vida livre como aqueles mantidos sob cuidados humanos em nosso estado. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)