Busca avançada
Ano de início
Entree

Integrando manejo da resistência e controle biológico: parasitismo e comportamento de Telenomus remus Nixon, 1937 (Hymenoptera: Scelionidae) em Spodoptera frugiperda (J.E. Smith, 1797) (Lepidoptera: Noctuidae) resistente a Vip3Aa20

Processo: 23/01240-7
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2023 - 30 de junho de 2025
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Convênio/Acordo: CNPq
Pesquisador responsável:José Roberto Postali Parra
Beneficiário:José Roberto Postali Parra
Instituição Sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/02317-5 - Centro de Excelência em Controle Biológico, AP.PCPE
Assunto(s):Controle biológico  Manejo integrado  Parasitoides  Parasitismo  Telenomus remus  Spodoptera frugiperda 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:isolinhagens | lagarta-do-cartucho | Manejo integrado | parasitóide | Plantas Bt | Controle biológico

Resumo

O uso de plantas transgênicas expressando proteínas inseticidas de Bacillus thuringiensis (Bt)e o controle biológico são duas estratégias compatíveis do manejo integrado de pragas, os quaisdiminuem o uso de inseticidas. A lagarta-do-cartucho do milho, Spodoptera frugiperda (J.E. Smith,1797) (Lepidoptera: Noctuidae), tem importância mundial dada a sua ampla distribuição e polifagia,esta praga tem sido de difícil controle pois apresenta registros de resistência para inseticidas dediversos grupos químicos e para plantas Bt. Atualmente, uma das poucas proteínas que controlam S.frugiperda é Vip3Aa, expressa tanto em milho como em algodoeiro Bt. A resistência de S. frugiperdaa Vip3Aa20 em milho foi caracterizada como autossômica e recessiva, sendo que a frequência dealelos que conferem a resistência a esta proteína ainda é baixa no Brasil. Contudo, com o aumento douso de tecnologias Bt expressando essa proteína, estratégias de manejo da resistência devem serimplementadas. O uso de inimigos naturais tem potencial para o manejo de S. frugiperda, como é ocaso do parasitoide de ovos Telenomus remus Nixon, 1937 (Hymenoptera: Scelionidae). No entantopouco se conhece sobre a interação do parasitoide de ovos e hospedeiros resistentes. O objetivo destapesquisa é avaliar o potencial de parasitismo e comportamento de isolinhagens de T. remus emlinhagens resistentes, suscetíveis e heterozigotas S. frugiperda resistente a Vip3Aa20, pois existe umalacuna no conhecimento utilizando parasitoide de ovos, e em relação a Vip3Aa. Espera-se que T.remus altere a densidade populacional de apenas um dos genótipos de S. frugiperda, influenciandonas frequências dos alelos da resistência. Esta pesquisa avançará os conhecimentos sobre a integraçãodo controle biológico e manejo da resistência. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)