Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito in vitro de quaternário de amônio em Prototheca isoladas de mastite clínica bovina identificada por espectrometria de massas e sequenciamento por PCR do gene marcador cytb.

Processo: 23/10548-5
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de outubro de 2023 - 31 de março de 2024
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Marcio Garcia Ribeiro
Beneficiário:Marcio Garcia Ribeiro
Instituição Sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Mastite bovina 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Doenças Infecciosas dos Animais | Efeito algicida in vitro | Infecção mamária clínica em vacas | Prototecose mamária | Prototheca bovis | Quaternário de amônio | Mastite bovina

Resumo

Foi investigada a atividade algicida in vitro do amônio quaternário (QA) contra Prototheca isolada de mastite clínica bovina, na qual se avaliou a severidade clínica, amostras de leite foram submetidas à cultura microbiológica e espécies de algas foram identificadas por tipagem molecular. Foram utilizadas 4.275 amostras clínicas de leite de diferentes vacas de dez grandes fazendas leiteiras. Quarenta e quatro (1%) amostras de vacas de três fazendas leiteiras apresentaram crescimento de Prototheca, das quais 88,6% (39/44) foram identificadas como Prototheca bovis e 11,3% (5/44) como Prototheca sp. por MALDI-TOF MS, enquanto 100% dos isolados foram identificados como P. bovis usando sequenciamento por PCR do gene cytb. Entre as vacas para as quais a pontuação de gravidade clínica estava disponível, 78,8% (26/33) e 21,2% (7/33) tiveram infecções leves e moderadas, respectivamente, enquanto nenhum animal apresentou sinais clínicos graves. A atividade algicida de QA em Prototheca foi observada em baixas concentrações entre todos os isolados, em 20,4% (9/44) a 35 ppm, 36,4% (16/44) a 17 ppm e 43,2% (19/44) a 8 ppm, além de atividade em três cepas de referência de Prototheca. No geral, o estudo destaca o predomínio da espécie P. bovis como agente primário da mastite bovina. Prototheca induziu anormalidades predominantemente no leite e no tecido da glândula mamária de vacas e, até onde consultado, nosso estudo é o primeiro a aplicar escores de gravidade clínica na prototecose mamária. Além disso, o estudo destaca a atividade de QA em baixas concentrações contra Prototheca, indicando seu uso potencial como antisséptico/desinfetante em instalações de ordenha e ambientes de fazenda de produção leiteira. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)