Busca avançada
Ano de início
Entree

Nanossondas de anticorpos para o tratamento do Câncer via terapia fotodinâmica

Processo: 22/07411-5
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2023 - 30 de novembro de 2025
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Leandro José Raniero
Beneficiário:Leandro José Raniero
Instituição Sede: Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento (IP&D). Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP). São José dos Campos , SP, Brasil
Pesquisadores associados:Cristina Pacheco Soares ; Juliana Ferreira Strixino
Assunto(s):Nanofármacos  Nanotecnologia  Neoplasias  Terapia fotodinâmica  Tratamento do câncer 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Anticorpos HER1 modificados | câncer | Funcionalização de Nanoestruturas | Nanotecnologia | nanofármacos

Resumo

O câncer corresponde a mais de cem diferentes tipos de neoplasias malignas, sendo a análise molecular da expressão de oncoproteínas de importância para o prognóstico do paciente, pois atuam nas vias celulares de sinalização/regulação envolvidas na evolução da doença. Entre elas, a superexpressão do receptor de crescimento epitelial (HER1) está ligada ao pior prognóstico, presente em alguns dos tumores malignos de pulmão, cólon, próstata e mama. Dentre estes tipos, o de maior incidência e fatalidade em mulheres é o carcinoma mamário com 29,7% dos casos estimados para o triênio de 2020-2022, quando associado a superexpressão do receptor HER1 apresenta prognóstico desfavorável. Assim, o aperfeiçoamento/desenvolvimento de novos métodos para melhorar a eficiência dos tratamentos é uma questão de saúde pública. Neste contexto, a Terapia Fotodinâmica (TFD) é uma modalidade terapêutica que apresenta bons resultados no tratamento do câncer, destacando-se pela ausência de toxicidade cumulativa. A TFD baseia-se na interação do fotossensibilizador (FS) com as células tumorais malignas, seguida da irradiação do tecido com comprimento de onda adequado e na presença de oxigênio molecular, originando espécies reativas que promovem a morte celular. Logo, a especificidade do FS é fundamental para sucesso do tratamento sem afetar os tecidos normais, aumentando a eficiência do tratamento. Portanto, neste projeto pretende-se sintetizar nanossondas de anticorpos compostas por anticorpos HER1 modificados para funcionalizar nanopartículas de ouro carreadoras de Clorina e6, focando no tratamento do câncer de mama via TFD. Desta forma espera-se o aumento da especificidade na TFD em tumores malignos que apresentem a superexpressão de HER1, fazendo um papel duplo em virtude do bloqueio da proteína do fator de crescimento epitelial, que se liga ao receptor HER1 e aumenta a proliferação celular. Estas nanossondas serão sintetizadas e caracterizadas pelas Espectroscopias Raman, no Infravermelho por transformada de Fourier e Massa. A estabilidade coloidal será estudada pelo Espalhamento Dinâmico da Luz em função do pH do meio e solução salina. Os ensaios in vitro permitirão avaliar a citotoxicidade destas nanossondas. A TFD será avaliada em cultura celular 2D e 3D na linhagem celular de carcinoma mamário humano (MDA-MB-468) com superexpressão de HER1 e de mama humano normal (MCF 10A). Ensaios serão realizados para determinar as espécies reativas oxigênio e o tipo de morte celular ocasionado na TFD associados as nanossondas de anticorpos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)