Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo dos mecanismos responsáveis pela imunidade treinada induzida pelo Bacillus Calmette-Guérin (BCG) em doenças infecciosas e Câncer

Processo: 23/02577-5
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de maio de 2024 - 30 de abril de 2029
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Sergio Costa Oliveira
Beneficiário:Sergio Costa Oliveira
Instituição Sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesquisadores associados:Alex Issamu Kanno ; Ana Carolina Ramos Moreno ; Dunia Del Carmen Rodriguez Soto ; João Gustavo Pessini Amarante Mendes ; João Santana da Silva ; Luciana Cezar de Cerqueira Leite ; Luis Carlos de Souza Ferreira
Assunto(s):Imunidade inata  Infecções bacterianas  Neoplasias  Vacina BCG  COVID-19 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Bcg | câncer | Covid-19 | imunidade inata | Imunidade treinada | Infecção Bacteriana | Imunidade Inata

Resumo

O Bacilo de Calmette-Guérin (BCG), além dos seus efeitos específicos contra a tuberculose, possui a capacidade de desencadear efeitos benéficos e não específicos, principalmente no controle de infecções heterólogas virais, bacterianas e contra o câncer. Esses efeitos têm sido associados em parte ao sistema imune inato, fenômeno denominado de imunidade treinada, que se apresenta de forma duradoura quando engloba células da medula óssea (BM). As bases moleculares da imunidade treinada na linhagem de monócitos/macrófagos tem sido foco de intensa pesquisa nas últimas duas décadas, porém muitas lacunas científicas ainda existem para explicar esse efeito protetor inespecífico induzido pelo BCG. Dentro desse contexto, existe notável importância do eixo reprogramação imunometabólica e epigenética na célula do hospedeiro que será investigado nessa proposta. A nossa hipótese de trabalho se baseia na premissa que a imunidade treinada gerada pela vacina BCG induz proteção heteróloga contra às infecções com o vírus SARS-CoV-2 e com a bactéria Brucella abortus, e contra o câncer. Para testar essa hipótese o objetivo central desse projeto é investigar os mecanismos de proteção mediados pela imunidade treinada induzida pela cepa vacinal BCG contra a infecção pelo vírus SARS-CoV-2 e pela bactéria Brucella abortus, e em modelos de câncer murino. Esse é um projeto multidisciplinar, subdividido em três subprojetos, que abrange uma equipe de pesquisadores de diferentes centros de pesquisa do Estado de São Paulo, como: Universidade de São Paulo (Departamentos de Imunologia e de Microbiologia), Fiocruz- Bi-Institutional Translational Medicine Project (Ribeirão Preto-SP) e o Instituto Butantan (Laboratório de Desenvolvimento de Vacinas). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)