Busca avançada
Ano de início
Entree

A produção do consenso nas políticas públicas urbanas: entre o administrativo e o jurídico

Processo: 04/07734-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de outubro de 2004 - 30 de setembro de 2008
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística
Pesquisador responsável:Eni de Lourdes Pulcinelli Orlandi
Beneficiário:Eni de Lourdes Pulcinelli Orlandi
Instituição-sede: Núcleo de Desenvolvimento da Criatividade (NUDECRI). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesquisadores principais:Eduardo Roberto Junqueira Guimarães
Bolsa(s) vinculada(s):08/05417-9 - As cores da nação: um estudo discursivo de artigos colocados em circulação pela mídia impressa sobre o "novo" lugar do "negro" no conjunto da sociedade nacional, BP.DR
07/02189-2 - O percurso histórico das noções de "cidadania" e "liberdade" no discurso político educacional: sujeito-de-direito(s), BP.MS
06/57097-2 - Textualização de pontos de referência: o saber na história da cidade, BP.DR
06/53997-9 - Cotas para negros em universidades públicas: uma análise de discursos que tangem a questão da democracia racial, BP.MS
06/53392-0 - Linguagens em funcionamento: sujeito e criminalidade, BP.MS
Assunto(s):Linguagem  Análise do discurso  Opinião pública  Grupos sociais 

Resumo

A produção do consenso, apoiada na prática da opinião pública, é considerada um ideal para solucionar os conflitos sociais, o que pressupõe a existência de uma região comum de aspirações e necessidades dos grupos sociais que seria preciso distinguir para estabelecer políticas públicas adequadas. As políticas urbanas atuais consideradas democráticas estão fundamentadas nessa lógica consensual: elas visam à constituição de uma "maioria" e do maior índice possível de "participação" social nas diferentes instâncias institucionais da cidade. O objetivo desta pesquisa é realizar uma análise da produção do consenso pelas políticas públicas urbanas, a partir dos pressupostos da análise de discurso. Nossa hipótese é que esse processo está associado à produção da segregação, na medida em que pressupor um vínculo social homogêneo não permite que a diferença (o político) se subjetive. Pela análise de documentos relativos às políticas institucionais, educativas, culturais, lingüísticas, tecnológicas, esportivas e midiáticas, buscamos compreender de que modo as noções de cidadania, de sociabilidade, de civilidade, entre outras, são significadas. Partindo de uma visão crítica do consenso, levaremos em conta sua definição nas ciências sociais, que remete às formulações de Augusto Comte. Ao propor uma metodologia que tem a linguagem como instrumento de observação, esta pesquisa poderá trazer novas maneiras de formular um fenômeno tradicionalmente abordado pela ótica de cientistas sociais e especialistas da cidade, de modo geral, além de recolocar a questão do consenso que está pressuposta mas não refletida no domínio das políticas urbanas. Visamos assim contribuir para compreender o funcionamento das instituições urbanas, seus eleitos na vida dos sujeitos e para determinar os paradoxos do discurso atualmente dominante sobre a democracia. (AU)