Busca avançada
Ano de início
Entree

Regulação da resposta imune nas infeccções por Trypanosoma cruzi e Leishmania sp

Processo: 98/15976-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de setembro de 1999 - 31 de dezembro de 2004
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Ises de Almeida Abrahamsohn
Beneficiário:Ises de Almeida Abrahamsohn
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):98/15977-8 - Produção de citocinas por células derivadas de medula óssea de camundongos estimulados com Leishmania spp. ou antígenos destes parasitos, BP.PD
Assunto(s):Infecções por protozoários  Trypanosoma cruzi  Leishmania 

Resumo

Este projeto compreende quatro sub-projetos que têm como tema comum a investigação da regulação por citocinas da resposta imune e da resistência à infecção por Trypanosoma cruzi e a Leishmania major e Leishmania amazona (Leishmania sp) . Os projetos apresentados dão continuidade à nossa linha de pesquisa visando elucidar os mecanismos envolvidos na regulação da síntese de citocinas importantes para a defesa do organismo contra estas infecções e/ou no controle da exacerbação de reações inflamatórias ou de auto imunidade potencialmente lesivas ao organismo, no caso da infecção por T. cruzi. O sub-projeto 1 aborda a regulação da resposta imune por citocinas no modelo experimental murino de infecção por T. cruzi. Será investigada a síntese de IL-12 e de IFN-y: origem celular de IFN-Y e a regulação reciproca entre IFN-Y e IL-12, bem como a regulação por outras citocinas como IL-10, IL-4, TGF-B, IL-18 e IFN-a,B além de prostaglandinas(PO), leucotrienos e óxido nítrico (NO): Os protocolos experimentais visam analisar em culturas de células esplênícas de animais infectados a produção de citocinas medida nos sobrenadantes de cultura ou a detecção de mensagem por RT-PCR semi-quantitativo. A utilização de anticorpos monoclonais anti-citocinas, ou das próprias citocinas recombinantes ou ainda de inibidores seletivos de síntese dos mediadores PG, e NO, associados a técnicas de depleção celular e a ativação de fatores de transcrição devem trazer informações quanto à regulação da produção de citocinas na infecção. Camundongos com os genes de B2-microglobulina ou de IL-12 desestruturados (knock-out KO) também serão utilizados. O papel de IFN a,0 como uma citocina de imunidade inata possivelmente envolvida na resistência precoce à infecção e reguladora da síntese de citocinas por macrófagos será também enfocado. O sub-projeto 2 é uma continuação das investigações realizadas no laboratório, que mostraram que pacientes com a forma cardíaca da Doença de Chagas apresentam controle negativo dual da ativação e proliferação de linfócitos T antigeno-específica por IL-10 e PG, enquanto que em pacientes com a forma indeterminada da doença, este controle é exercido apenas por PO. ). As dosagens de citocinas e mediadores mostraram níveis aumentados de produção para IL-10,'M-12 e PG mas não para WN-y ou IL-4. O projeto visa avaliar a produção de IL-10, PGE2, IL-12, TNF-a e IFN-y por células mononucleares do sangue periférico (CMSP) de portadores de Doença de Chagas, estimuladas em cultura por antígeno de T. cruzi e os circuitos de regulação recíproca destas citocinas e de PG. O sub-projeto 3 objetiva investigar qual o papel biológico da imunossupressão encontrada na fase aguda da infecção chagásica murina colocando a hipótese de que seja um mecanismo para impedir autoreatividade exacerbada na Doença de Chagas. Reatividade cruzada entre vários antígenos teciduais do hospedeiro mamífero e antígenos de T.cruzi tem sido freqüentemente descrita. A abordagem experimental consiste em usar camundongos, cuja imunossupressão frente à infecção por T.cruzi foi abolida pelo tratamento com aminoguanidina (inibidor de síntese de NO) ou camundongos iNOS KO infectados com T.cruzi e verificar se apresentam evidências de autoreatividade, evidenciada por reação de cultura mista de leucócitos autóloga (autologous MLR) ou pela reatividade a antígenos próprios (self) do tipo miosina, actina e colágeno. Além desta abordagem, a disponibilidade de camundongos transgênicos TCR a,B para peptídeo da proteína básica da mielina (BMP) permitirá investigar se a infecção ou antígenos do parasito podem desencadear a doença autoimune latente EAE (encefalite alérgica experimental) nestes animais, quer por ativação da população T ou pela ação da intensa resposta de citocinas Thl desencadeada pela infecção por T.cruzi. O sub-projeto 4 objetiva estudar a regulação recíproca da síntese de IL-12 e de outras citocinas secretadas por macrófagos infectados com Leishmania major ou com L. amazonensis. Serão utilizadas várias populações de mononucleares oriundos de medula óssea sob influência de M-CSF ou de GM-CSF: Células com fenótipo dendrítico e macrófagos diferenciados após tempo mais longo de cultivo serão estudadas, bem como duas linhagens macrofágicas, serão estimuladas com formas amastigotas ou promastigotas de Leishmania . Os possíveis inibidores de síntese de IL-12 serão testados neutralizando-os com anticorpos monoclonais (anti-TGF B, anti-IL-13, anti-IFN a,B, anti-IL-10) ou inibindo sua síntese (PG). As citocinas produzidas pelas diversas populações de macrófagos serão quantificadas por ELISA e por RNAse protection assays nas diversas situações experimentais, que incluem bloqueio seletivo de receptores de entrada da leishmania em macrófagos. (AU)