Busca avançada
Ano de início
Entree

Atividade anti-ofidica e estudo fitoquimico de peschiera fuchsiaefolia.

Processo: 95/03691-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 1995 - 31 de outubro de 1997
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Suely Vilela
Beneficiário:Suely Vilela
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Fitoquímica  Creatina quinase 

Resumo

As serpentes perigosas para o homem correspondem a 10% das 2400 conhecidas em todo o mundo. As principais espécies encontradas no Brasil estão divididas nos gêneros: Bothrops, Crotalus, Lachesis e Micrurus. A complexa composição dos venenos das serpentes da espécie Bothrops (jararaca, alternatus, jararacuçu, moojeni, neuwiedi, erythromelas, atrox, brasili, bilineatus, smaragdinus), apresenta atividade hemorrágica, proteolítica, necrosante edematizante e miotóxica. O veneno da espécie Crotalus representado por uma única espécie Crotalus durissus e sub-espécies: terriflcus, colineatus, cascavela e ruruima provoca sérias alterações a nível sistêmico, com atividade essencialmente neurotóxica e miotóxica. A neutralização dessas atividades fisiopatológicas na medicina folclórica é realizada por remédios caseiros compostos por plantas. A veracidade da ação farmacológica de algumas espécies utilizadas popularmente no Brasil vem sendo investigada experimentalmente, como a Curcuma longa, (Zingiberaceae, "açafrão"), Eclipta próstata (Asteraceae "erva botão") e Mandevilla velutina (Apocynaceae). A população do Oeste de São Paulo utiliza a espécie Peschiera fuchsiaefolia (Apocynaceae, "leiteiro") para combater acidentes com serpentes venenosas. A verificação da Peschiera fuchsiaefolia poderia auxiliar, ou mesmo solucionar, os efeitos locais e sistêmicos dos acidentados por picada das espécies encontradas com maior freqüência na região. Com base nestas informações propomo-nos a avaliar a capacidade da Peschiera fuchsiaefolia de neutralizar os efeitos do envenenamento provocado por Crotalus durissus terrificus e Bothrops jararaca. Estes estudos serão realizados através da avaliação da: 1-Neutralização do efeito letal 2-Neutralização da atividade hemorrágica provocada pelo veneno de Bothrops jararaca; 3-Neutralização do efeito mionecrótico provocado pelo veneno de Crotalus durissus terrificus. (AU)