Busca avançada
Ano de início
Entree

Vitrificacao de embrioes bovinos produzidos in vivo e in vitro apos avaliacao qualitativa por corantes vitais.

Resumo

Atualmente, a criopreservação de embriões constitui uma prática rotineira dos programas de transferência de embriões na espécie bovina. A evolução das técnicas de congelação atingiu um estágio de relativa estabilidade com o chamado "método clássico de congelamento", o qual permite taxas de sobrevivência embrionária semelhantes às observadas com embriões não congelados. Contudo, esse método consome bastante tempo e requer o emprego de equipamentos mais ou menos sofisticados para controlar a velocidade de resfriamento, além de não ser eficiente para preservar embriões produzidos in vitro. A criopreservação de embriões pelo método de verificação consome pouco tempo, suprime o uso de equipamentos para controlar a velocidade de resfriamento e tem se mostrado útil para preservar embriões produzidos in vitro, porém, com resultados inconstantes. O presente trabalho objetiva avaliar a hipótese que essa inconstância na taxa de sobrevivência seria atribuída à falta de precisão do exame para discriminar a qualidade dos embriões produzidos in vitro. Para testar essa hipótese, embriões bovinos (mórulas e blastocistos) produzidos in vivo e in vitro, inicialmente avaliados morfologicamente conforme o critério da IETS, serão submetidos ao teste de avaliação qualitativa por corantes supravitais (brometo de etídio, azul tripan). As diferenças na taxa de desenvolvimento serão determinadas após cultivo in vitro. Posteriormente, outro experimento será conduzido visando comparar a sensibilidade à verificação dos embriões produzidos in vivo e in vitro cuja qualidade será determinada empregando o melhor método de avaliação obtido nos experimentos de coloração supravital. A taxa de sobrevivência será avaliada após cultivo in vitro ou in vivo, pela transferência dos embriões em fêmeas receptoras. O projeto terá duração de 2 anos e será desenvolvido por pesquisadores com dedicação exclusiva da Seção de Reprodução e Inseminação Artificial da DTBA-IZ e terão a colaboração do corpo docente do Departamento de Reprodução Animal da FCAVJ-UNESP. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)