Busca avançada
Ano de início
Entree

Origens e microevolução do homem na América: uma abordagem paleoantropológica (III)

Processo: 04/01321-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de outubro de 2004 - 31 de dezembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia
Pesquisador responsável:Walter Alves Neves
Beneficiário:Walter Alves Neves
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisadores principais:Paulo Eduardo de Oliveira
Auxílios(s) vinculado(s):09/18596-1 - Levantamento GPR no sítio arqueológico Lapa do Santo, região cárstica de Lagoa Santa, Estado de Minas Gerais, Brasil, PUB.ART
Bolsa(s) vinculada(s):08/51637-0 - Análise da dispersão dos nativos americanos a partir de uma abordagem genético-fisiográfica, BP.MS
08/53574-6 - Tecnologia lítica no Brasil Central: diversificação e regionalização no Holoceno inicial, BP.PD
07/51947-7 - Afinidades biológicas extra continentais dos paleoíndios tardios de Lagoa Santa e suas implicações para a questão do povoamento do Novo Mundo: uma abordagem odontometrica, BP.MS
+ mais bolsas vinculadas 07/52246-2 - Variações vegetacionais e climáticas e sua influência na ocupação humana durante o Holoceno na região de Lagoa Santa, MG: palinologia de sedimentos lacustres e fluviais, BP.MS
07/53185-7 - Caracterização dos mamíferos de pequeno e médio porte da transição Pleistoceno/Holoceno da Gruta Cuvieri, Lagoa Santa, Minas Gerais, BP.IC
06/61290-2 - Macro-restos vegetais em perfil de sedimentos do Ribeirão da Mata: mais uma fonte de vestígios para a compreensão da paleoflora holocênica da APA carste de Lagoa Santa, BP.IC
06/61297-7 - Caracterização dos depósitos clásticos fossilíferos da Gruta Cuvieri, Matozinhos, MG, BP.IC
06/51406-3 - Contextualização taxonômica, tafonômica e morfométrica dos remanescentes ósseos da megamastofauna extinta da Gruta Cuvieri (MG), um sítio paleontológico do final do Pleistoceno, BP.MS
06/54319-4 - Reconstituição da dieta e dos padrões de subsistência das populações pré-históricas de caçadores-coletores do Brasil Central através da ecologia isotópica, BP.MS
06/52188-0 - Geomorfologia, pedologia e depósitos antropogênicos: uma análise dos processos de formação de sítios arqueólogos do Período Paleoíndio na região de Lagoa Santa, MG, BP.PD
05/57520-0 - Paleoecologia de mamíferos viventes da região de Lagoa Santa, Minas Gerais, durante o Pleistoceno terminal e o Holoceno, BP.MS
05/60319-4 - A morfologia craniana dos paleoíndios tardios de Lagoa Santa vista através da morfometria geométrica, BP.IC
05/52273-4 - Afinidades morfológicas intra extracontinentais dos paleoíndios de Lagoa Santa: uma nova abordagem, BP.MS
04/11484-0 - Tafonomia como ferramenta interpretativa: elucidação de viés deposicional faunístico em sítios arqueológicos, a partir de comparações com sítios paleontológico e etnográfico, BP.MS
04/11486-2 - A sociedade guajá e os primatas: uma análise da sustentabilidade de caça em um dos últimos povos forrageadores dos Neotrópicos, BP.MS
04/11485-6 - Análise de microdesgaste dentário em espécimes da mastofauna atual e extinta: inferências sobre hábitos alimentares de Catonys cuvieri e Eremotherium laurillardii, BP.IC - menos bolsas vinculadas
Assunto(s):Tempo geológico  Pleistoceno  Holoceno  Paleoclimatologia  Paleoambientes  Tafonomia  Colonização  Lagoa Santa (MG) 

Resumo

Duas grandes inovações sobre a origem do homem americano mudaram radicalmente nossa compreensão sobre a ocupação do novo mundo nos últimos anos. Primeiramente, estudos bio-antropológicos efetuados no Brasil e nos E.U.A. demonstraram que os primeiros americanos não apresentam qualquer similaridade morfológica nem com as populações norte-asiáticas, nem com as populações indígenas tardias. Essa descoberta levou o coordenador deste projeto a propor um novo modelo sobre a ocupação do continente americano, ou seja, o Modelo dos dois componentes biológicos principais. Tal modelo opõe-se ao modelo correntemente aceito pela Biologia Molecular, ou seja, o de que apenas uma migração colonizou o continente bem como ao proposto por Turner II (1983), amplamente conhecido na literatura como o Modelo das três migrações. A outra grande inovação é que, finalmente, foi comprovada, quase no final do século XX, a presença do homem no novo mundo em época anterior à cultura Clóvis, esta última vista até recentemente pela comunidade norte-americana como o marco da presença de humanos no continente americano. Ambas as descobertas estão acarretando uma releitura do processo de colonização do novo mundo. Nesse contexto, o presente projeto tem por objetivo dar seguimento às pesquisas que vêm sendo efetuadas em Lagoa Santa, Minas Gerais, agora calcadas sobre problemas específicos e estruturada em 6 eixos: "Clovis-first/Clovis like"?, origens biológicas dos primeiros americanos, resiliência de grupos forrageiros neotropiais, processos de formação de sítio e tafonomia em áreas tropicais, paleoclimas e paleoambientes no final do Pleistoceno e Holoceno na região de Lagoa Santa e homem e megafauna na transição Pleistoceno/Holoceno. Os resultados obtido nos 6 eixos poderão ter alto impacto neste momento de releitura da colonização da América. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
A nova face de Luzia e do povo de Lagoa Santa 
O corpo fala 
Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio:
Os povos de Lagoa Santa 
Pesquisadores encontram crânio decapitado em Minas Gerais 
A América de Luzia 
Como os nossos pais 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.