Busca avançada
Ano de início
Entree

Aerossóis atmosféricos na Amazônia: medidas em longo prazo, transporte em larga escala e efeitos no balaço radiativo atmosférico

Processo: 96/02672-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 1996 - 30 de junho de 1998
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física Geral
Pesquisador responsável:Paulo Eduardo Artaxo Netto
Beneficiário:Paulo Eduardo Artaxo Netto
Instituição-sede: Instituto de Física (IF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Amazônia  Radiação atmosférica  Aerossóis  Material particulado  Monitoramento ambiental  Meio ambiente  Florestas tropicais  Mudança climática 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Contribuições...climáticas_59_93_94.pdf

Resumo

Pretendemos operar por dois anos três estações de monitoramento contínuo atmosférico na bacia amazônica, localizadas em Cuiabá (MT), Alta Floresta (MT) e Serra do Navio (Amapá). Operaremos duas novas estações de monitoramento de aerossóis atmosféricos em áreas de floresta tropical primária: ao norte de Manaus e em Benjamin Constant, no Amazonas. Essas cinco estações medirão a concentração total de aerossóis, concentração de carbono grafítico e de cerca de 22 elementos (Na, Mg, AI, Si, P, S, Cl, K, Ca, Ti,V, Cr,Mn, Fe, Ni, Cu, Zn, Br, Sr, Rb, Zr, Pb) com a técnica analítica nuclear Particle Induced X-ray Emission (Pixe). Análises de elemento-traço com High Resolution Inductivelly Coupled Plasma – Mass Spectrometry (HR ICP-MS) também serão realizadas nas amostras de aerossóis. Medidas contínuas de atenuação óptica por meio de cinco fotômetros solares serão também realizadas, para cinco comprimentos de ondas diferentes. Serão desenvolvidos modelos de propriedades ópticas atmosféricas e do efeito das partículas de aerossóis para as estações seca e chuvosa. Serão desenvolvidos modelos de transporte atmosférico em larga escala para o entendimento do fluxo de massa de aerossóis em toda a bacia amazônica. Trajetórias de massas de ar serão calculadas para todo o ano, com vistas a um entendimento da variabilidade sazonal dos processos de transporte em larga escala. Os modelos de transporte e de balanço radiativo serão acoplados às medidas realizadas, de modo a obtermos um entendimento maior do papel dos aerossóis atmosféricos em diversos processos na bacia amazônica. (AU)