Busca avançada
Ano de início
Entree

Atividade anti-proliferativa da 1,25(oh)2d3 em linfocitos de baco de ratas ooferectomizadas bilateralmente: modelo experimental para estudo da acao periferica da 1,25(oh)2d3 na osteoporose pos-menopausa.

Resumo

A insuficiência estrogênica tem papel fundamental na gênese da osteoporose observada em mulheres pós-menopausa. Apesar de ainda controverso, vários mecanismos tem sido sugeridos para explicar a conexão entre a deficiência de estrógeno e o desequilíbrio ósseo-metabólico" associado. Dentre eles uma possível resistência à ação periférica da 1,25 (OH)2 D3 secundária à insuficiência estrogênica tem sido proposta. Receptores específicos da 1,25 (OH)2 D3 localizados no citosol de monócitos e linfócitos ativados pelas lectinas mitógenas podem ser utilizados em ensaios "in vitro" para avaliação da ação periférica deste hormônio em seus tecidos alvo. Utilizando modelo experimental de osteoporose secundária à deficiência estrogênica induzida pela ooforectomia bilateral em ratas Wistar adultas, se obterá pela ressecção do baço, o isolamento de linfócitos e monócitos. A responsividade destas células mononucleares a 1,25 (OH)2 D3 será avaliada "in vitro" pela extensão do efeito inibitório exercido pelo hormônio na proliferação de linfócitos ativados pela lectina mitógena concanavalina-A, medida pela incorporação de timidina triciada ao DNA. Será também investigada a influência da duração desta deficiência estrogênica, tendo em vista as progressivas alterações metabólicas ósseas decorrentes. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)