Busca avançada
Ano de início
Entree

A trajetória da saúde infantil como medida do desenvolvimento social: o caso da cidade de São Paulo ao longo de cinco décadas

Processo: 94/03493-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de maio de 1995 - 31 de julho de 1999
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Pesquisador responsável:Carlos Augusto Monteiro
Beneficiário:Carlos Augusto Monteiro
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pesquisa (PRO-PESQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Auxílios(s) vinculado(s):98/06609-5 - A shift in the obesity social paradigm is emerging: economic and cultural-educational predictors of adult obesity in Brasil, AR.EXT
98/06345-8 - Evolução do consumo alimentar de crianças menores de cinco anos de idade no município de são paulo-msp (1985-1996), AR.BR
97/02875-0 - The changing dimension, social distribution and determinants of nutritional disorders in the Brazilian nutrition transition, AR.EXT
96/04905-0 - Alberto Manuel Torres | Escuela Nacional de Sanidad/Depto Salud Inter de Madrid - Espanha, AV.EXT
Bolsa(s) vinculada(s):97/04287-8 - A trajetória da saúde infantil como medida do desenvolvimento social: o caso da cidade de São Paulo ao longo de cinco décadas, BP.TT
96/08375-6 - A trajetória da saúde infantil como medida do desenvolvimento social: o caso da cidade de São Paulo ao longo de cinco décadas, BP.TT
96/08376-2 - A trajetória da saúde infantil como medida do desenvolvimento social: o caso da cidade de São Paulo ao longo de cinco décadas, BP.TT
Assunto(s):Saúde da criança  Inquéritos nutricionais  Desnutrição  Mortalidade infantil  Desenvolvimento da comunidade  Indicadores de saúde  Desenvolvimento econômico regional  São Paulo (SP)  Políticas públicas 

Resumo

O presente projeto insere-se em linha de pesquisa dos autores, que busca aferir e compreender a trajetória do desenvolvimento de uma sociedade, tendo como substratos empíricos privilegiados, de um lado, a evolução de indicadores da saúde e nutrição da população e, de outro, o desempenho da economia, a atuação de políticas públicas e o cenário demográfico. O programa atual de investigação inclui: 1) a atualização do diagnóstico das condições de saúde e nutrição das crianças da cidade de São Paulo (ano de 1995) envolvendo a execução de inquéritos sócio-econômico, ambiental, alimentar, clínico, bioquímico e antropométrico em amostra representativa da população de menores de cinco anos residentes na cidade; 2) análise da eqüidade social na distribuição de indicadores e condicionantes da saúde infantil, tendo em conta estratos da cidade constituídos a partir da origem social, relativa na distribuição da renda e área de moradia na cidade (áreas homogêneas); 3) estabelecimento de tendências temporais de indicadores e condicionantes da saúde infantil no último decênio obtidas pela comparação de inquéritos realizados pelos autores com idêntica metodologia (1985 e 1995) e complementadas pela compilação e análise de dados secundários de diversas fontes (registros de mortalidade e de doenças notificáveis, oferta de serviços de saúde, investimentos públicos em áreas sociais, outros inquéritos domiciliares como as PNADs, etc); 4) identificação das tendências particulares evidenciadas nos estratos específicos da população (origem social, renda e área de moradia) e avaliação das mudanças operadas no último decênio quanto ao perfil de desigualdade sociais da cidade; 5) comparação das tendências identificadas no decênio 1985-1995 com tendências já documentadas pelos autores no decênio precedente (1974-1985); 6) estudo da evolução de indicadores e condicionantes da saúde infantil na cidade em períodos anteriores a 1974, envolvendo, em particular, a recuperação e análise de séries históricas correspondentes à mortalidade infantil e à população masculina submetida ao recrutamento militar; 7) construção e/ou verificação de hipóteses relacionando a evolução de condicionantes da saúde infantil (econômicos, demográficos, educacionais-culturais e ligados à disponibilidade de serviços) à evolução de indicadores diretos do estado de saúde (nutrição, morbidade e mortalidade); 8) projeção de cenários possíveis para a evolução futura do desenvolvimento social e da saúde infantil na cidade de São Paulo. (AU)