Busca avançada
Ano de início
Entree

Saúde mental e trabalho em São Carlos-SP: os motivos dos afastamentos do trabalho por sofrimento mental

Processo: 96/09452-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 1997 - 31 de julho de 1999
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Maria Heloisa da Rocha Medeiros
Beneficiário:Maria Heloisa da Rocha Medeiros
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Organização do trabalho  Saúde mental  Trabalho doméstico 

Resumo

Se por umlado sabemos que as condições de trabalho que vão além da tolerância humana normal podem afetar os trabalhadores, ocasionando danos em sua saúde física e mental, prejudicando, conseqüentemente a produção, por outro lado verificamos que a satisfação com o trabalho, a identificação com a proposta e com os métodos de realização são elementos importantes para a qualidade e quantidade de sua efetivação. Os estudos realizados sobre doenças no trabalho indicam um alto índice das que se enquadram na esfera dos sofrimentos mentais, e que têm, como fatores desencadeadores, sentimentos pessoais tais como angústias, ansiedades e cansaço, o que hoje é conhecido como stress Além disso, também tem sido reconhecido que estes sentimentos são ocasionados por condições específicas de trabalho, onde os meios de produção e as estratégias organizacionais do trabalho teriam um peso relevante para a sua ocorrência. No caso das mulheres, a diferença entre os sexos, na nossa sociedade, é evidenciada também pelas condições diferenciadas de oportunidades de trabalho. Acumulando tarefas, sofrendo discriminações ou competindo em condições de desigualdade com os homens, as mulheres estão sujeitas a fatores estressantes maiores. O estudo aprofundado da dinâmica envolvida na execução de diferentes tarefas é objeto de interesse de diferentes áreas do conhecimento. É necessário integrar estes conhecimentos para investir em ações que promovam a qualidade de vida dos trabalhadores. Para isso é necessário que se reconheça as condições de trabalho, em suas dimensões ergonômicas e psicossociais, a fim de colaborar na compreensão da interseção existente entre elas e as condições pessoais do trabalhador, e verificar o que este indica como sendo os elementos estressores e de apoio em seu contexto social e ambiente de trabalho. Para os profissionais da Saúde que se ocupam da saúde do trabalhador e da saúde mental e em especial para o terapeuta ocupacional, que usa das atividades humanas como o seu recurso privilegiado de intervenção, o estudo sobre a relação existente entre saúde mental e trabalho é extremamente importante para avaliar e reorientar suas práticas clínicas. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.