Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismos moleculares de regulação da função das células B pancreáticas

Processo: 05/60232-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de junho de 2006 - 31 de julho de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Angelo Rafael Carpinelli
Beneficiário:Angelo Rafael Carpinelli
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesquisadores principais:Carla Roberta de Oliveira Carvalho
Bolsa(s) vinculada(s):09/51633-8 - Alterações na homeostase redox das células beta pancreáticas em resposta a glicose, BP.DR
07/56819-7 - O efeito da dieta hiperlipídica sobre a expressão da NAD(P)H oxidase, da produção de superóxido e da morte celular em ilhotas pancreáticas isoladas de Ratos Wistar, BP.MS
06/60734-4 - Papel do oleato no estresse oxidativo das células b durante o processo de insulina: participação do GPR40 e da NAD(P)H oxidase, BP.DR
06/61068-8 - Possível função regulatória da insulina em ilhotas pancreáticas via modulação da enzima NAD(P)H oxidase, BP.DD
Assunto(s):Secreção de insulina  Ilhotas pancreáticas  Interleucinas  Glicose  Insulina  NADPH oxidase 
Publicação FAPESP:http://www.fapesp.br/tematicos/saude_carpinelli.pdf

Resumo

Demonstramos recentemente que as células B das ilhotas pancreáticas expressam a enzima NAD(P)H oxidase a qual parece estar envolvida com a produção de superóxido durante o processo de secreção de insulina. O nosso estudo teve início após avaliarmos, em ilhotas isoladas, a interferência da variação da concentração de glicose na atividade de enzimas antioxidantes: superoxido dismutase (SOD), catalise e glutationa peroxidase. Mostramos que o aumento da atividade da SOD tem correlação direta com o aumento progressivo da concentração de glicose e da secreção e insulina. Como, em outros tecidos, o aumento da atividade da SOD está diretamente relacionado à produção de ânions superóxido, passamos a verificar se as células B produziam esses compostos aumentando a concentração de glicose no meio. Não só demonstramos a existência da relação direta entre a concentração de glicose e a produção de superóxido mas também que a fonte de produção desses compostos é a NAD(P)H oxidase. Dados ainda não publicados do nosso laboratório mostram que glicose, palmitato e interleucina-1B aumentam a produção de superóxido em grande parte por ativação da NAD(P)H oxidase além de aumentar a expressão de alguns de seus componentes. Em seguida nossa primeira abordagem foi no sentido de analisar a importância fisiológica da NAD(P)H oxidase no processo de secreção de insulina. Além disso, tornou-se bastante relevante pesquisar, em ilhotas pancreáticas, a ação de outros compostos endógenos que, em outros tecidos, comprovadamente interferem na atividade da NAD(P)H oxidase. Por outro lado, ilhotas pancreáticas isoladas e expostas cronicamente a altas concentrações de glicose, ácidos graxos ou interleucinas apresentam alterações do mecanismo secretório de insulina. Essas alterações se relacionam, pelo menos em parte, com a produção de espécies reativas de oxigênio. Diante desses dados e dos nossos recentes achados passamos a investigar se a NAD(P)H oxidase também não estaria envolvida nesse processo. Assim, este projeto tem como tema principal o estudo da participação da NAD(P)H oxidase nos mecanismos moleculares de regulação da secreção de insulina induzidos pela glicose e ácidos graxos. Esse estudo e o do estresse oxidativo em células RINm5F, é a primeira etapa para esclarecer o possível papel da NAD(P)H oxidase no desenvolvimento de alterações da eficiência secretória das células B pancreáticas. (AU)