Busca avançada
Ano de início
Entree

Fontes de mecanismos de ação de oxigênio singlete em sistemas químicos e biológicos

Processo: 97/02584-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 1997 - 30 de abril de 2000
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Paolo Di Mascio
Beneficiário:Paolo Di Mascio
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):98/02671-8 - Indução de lesões em DNA in vitro por ácido 5-aminolevulínico em presença de ferritina, BP.TT
Assunto(s):DNA  Oxigênio singleto 

Resumo

O nosso laboratório tem se dedicado ao estudo da produção, caracterização química do oxigênio singlete e interação com biomoléculas. Nesse projeto, propomos o prosseguimento da nossa linha de trabalho, visando à obtenção de subsídios experimentais dentro dos objetivos abaixo relacionados: Avaliar a capacidade de diversas biomoléculas furanóides, flavonóides (obtidos principalmente de plantas brasileiras), carotenóides, derivados de vitamina E e especialmente as poliaminas como espermina e espermidina em seqüestrarem o oxigênio singlete, atuando como protetores biológicos. Estudar os mecanismos de fotossensibilização de biomoléculas como o DNA associados à produção de oxigênio singlete utilizando porfirina supramolecular. Este tópico tem relevância especial, uma vez que tem aplicação direta na compreensão da terapia fotodinâmica. Estudar também o efeito direto do peróxinitrito sobre o citoesqueleto de eritrócitos, e indiretamente em combinação com hidroperóxido como o terbutilhidroperóxido e peróxido do ácido linoléico, uma vez que demonstramos a produção de oxigênio singlete na reação do peróxinitrito com H2O2. Estudar a expressão de genes associados ao estresse oxidativo como o de heme oxigenase, após exposição de células ao sistema que gera oxigênio singlete quimicamente. Estudo do efeito dos ácidos, 5-aminolevulínico e 4,5-dioxovalérico como pró-oxidantes danificando estruturas celulares, como o DNA, podendo iniciar um processo carcinogênico que levaria ao aparecimento do câncer primário de fígado em pacientes portadores de porfíria intermitente aguda (PAI) e tirosinemia hereditária. Mais especificamente a elucidação do adulto da reação do ácido 4,5-dioxovalérico com o DNA in vitro e in vivo. Outros dioxo-derivados como os ácidos 4,6-dioxoheptanóico e 5,7-dioxooctanóico (envolvido em tirosinemia hereditária) serão também estudados. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.