Busca avançada
Ano de início
Entree

Macroalgas bentônicas do infralitoral das ilhas costeiras da região sudeste e sul do Brasil

Processo: 97/05085-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 1997 - 30 de abril de 1999
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Taxonomia Vegetal
Pesquisador responsável:Eurico Cabral de Oliveira Filho
Beneficiário:Eurico Cabral de Oliveira Filho
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Algas marinhas 

Resumo

A flora de macroalgas bentônicas do infralitoral de fundo rochoso das ilhas, ilhotas e lajes do litoral sul e sudeste do Brasil é praticamente desconhecida. Os únicos trabalhos até agora realizados basearam-se em dragagens em algumas baías e enseadas da região. No entanto, este método não se mostra eficiente em fundos consolidados, sendo o mergulho autônomo a única forma de se amostrar estes ambientes. Fitogeograficamente quatro zonas com características florísticas mais ou menos distintas costumam ser reconhecidas no litoral brasileiro, sendo que duas delas apresentariam seus limites no litoral paulista: a Zona Sudeste que teria seu limite sul na região da Ilha Bela, e a Zona Sul que se estenderia do município de São Sebastião até o norte do Estado do Rio Grande do Sul. Nesta transição é observado um empobrecimento de macroalgas no sentido norte-sul devido basicamente ao desaparecimento de espécies típicas de águas mais quentes. Partindo da hipótese que a flora eventualmente existente em substratos consolidados do infralitoral possa apresentar surpresas que permitam reinterpretar o cenário fitogeográfico descrito acima, pretendemos com este projeto: 1] testar a hipótese de que algumas espécies têm seus limites de distribuição estendidos em direção ao sul no infralitoral, com relação ao que ocorre na região entre marés; 2] documentar uma provável variação temporal, verão-inverno, na ocorrência e distribuição destas macroalgas bentônicas e 3] contribuir para o inventário da flora de algas marinhas brasileiras, em particular da região sul e sudeste, através de um levantamento do infralitoral acessível por técnicas de mergulho autônomo; Para tanto foram selecionados em caráter preliminar 12 ilhas, sendo o extremo sul no Banco do Albardão, Rio Grande do Sul (33°03' S e 52°33' W), e o extremo norte na Ilha Jorge Grego, Rio de Janeiro (23° 13' S e 44° e 09' W ). (AU)