Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da transferência de calor em alimentos líquidos utilizando trocador de calor tipo placas

Processo: 97/06902-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 1998 - 29 de fevereiro de 2000
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Engenharia de Alimentos
Pesquisador responsável:Carmen Cecilia Tadini
Beneficiário:Carmen Cecilia Tadini
Instituição-sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Pasteurização  Transferência de calor 

Resumo

Atualmente, tratamentos térmicos de alimentos líquidos são realizados em trocadores de calor a placas, sendo o processo de pasteurização um dos mais empregados com vistas à destruição térmica de microorganismos patogênicos e deterioradores. Contudo, tem-se observado um maior interesse do consumidor em produtos minimamente processados, ou seja, produtos não só com sua característica microbiológica assegurada pelo processo térmico, como também sua qualidade físico-química e seu valor nutricional. Dessa forma, novos parâmetros de temperatura-tempo precisam ser definidos para melhorar os processos de pasteurização.O processo de pasteurização será estudado com um trocador de calor tipo placas de laboratório, com monitoramento de temperatura por um meio de aquisição de dados "on-line" computadorizado, sob diferentes condições de temperatura, taxas de fluxo e tempos de retardamento. A partir das características físicas do trocador, como dimensões da placa, temperatura e pressão máximas de trabalho, será desenvolvido um programa de cálculo através da linguagem Visual Basic. Mediante este cálculo será possível estabelecer o número de placas de fluxo (n) e o número de passes (H) no arranjo para atender a uma dada condição de transferência de calor e perda de carga. Os resultados serão utilizados para a validação do modelo matemático que rege a transferência de calor, considerando fatores de incrustação. Neste contexto, o suco de laranja foi escolhido como o primeiro alimento líquido a ser estudado por ser ele um produto largamente consumido tanto no mercado nacional como no internacional, sendo o Brasil um dos maiores produtores e exportadores de laranja e suco de laranja concentrado. (AU)