Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo "in vitro" de LDL artificial (LDE) como transportador de melfalan e sua capacidade de induzir citotoxicidade em linhagens celulares de mieloma múltiplo humano

Processo: 97/10430-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 1998 - 31 de dezembro de 1999
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Mônica Valeria Marquezini
Beneficiário:Mônica Valeria Marquezini
Instituição-sede: Hemocentro de São Paulo. Fundação Pró-Sangue. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Sobrevivência celular  Citotoxicidade  Morte celular  Linhagem celular 

Resumo

Embora haja inúmeros avanços terapêuticos nos últimos anos, o mieloma múltiplo é uma doença ainda sem cura conhecida para a grande maioria dos pacientes. Apesar do avanço terapêutico e do aumento da toxicidade dos regimes utilizados, cerca de 40% dos pacientes submetidos ao Transplante de Medula Óssea falecem no primeiro ano após o transplante, e não tem sido possível erradicar o clone neoplásico na maioria dos pacientes. Sem dúvidas, é necessário encontrar terapias mais eficientes, menos caras, que prolonguem a sobrevida dos pacientes e que sejam capazes de erradicar o tumor do organismo com um mínimo de efeitos tóxicos. Neste sentido, um campo ainda pouco explorado é a utilização de transportadores de drogas quimioterápicas capazes de atingir as células tumorais preservando as células normais do organismo. Neste projeto está proposto a padronização de um sistema para se estudar a citotoxicidade que o quimioterápico melfalan, após ser ligado ao carregador LDE (emulsão similar à LDL nativa), causará nas linhagens de mieloma IM-9 e RPMI-8226. (AU)