Busca avançada
Ano de início
Entree

Inibição do metemoglobinemia induzida pela dapsona em ratos

Processo: 97/10478-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 1998 - 31 de dezembro de 1999
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Toxicologia
Pesquisador responsável:Regina Helena Costa Queiroz
Beneficiário:Regina Helena Costa Queiroz
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Ranitidina  Ratos  Metemoglobinemia  Cromatografia líquida de alta pressão  Cimetidina  Dapsona 

Resumo

A N-hidroxilação, uma das principais vias de biotransformação de dapsona vem sendo constantemente relacionada aos quadros de metemoglobinemia decorrentes do uso dapsona. Com o objetivo de se verificar a inibição reversível desta via de bioativação toxicológica, sem alterar os caminhos de detoxificação do fármaco a acetilação citosólica; a cimetidina e a ranitidina serão administradas concomitantemente à dapsona aos ratos machos Wistar com peso variando entre 200 e 250 g divididos em 7 grupos (n=8 por grupo). Grupo 1, dose única de 40 mg/kg de dapsona em dimetilsulfóxido. Grupos 2, 3 e 4, mesmo esquema do Grupo 1 porém com administração prévia de dose única de 100, 150 e 200 mg/kg de cimetidina, injetada 2 horas antes da dose de dapsona, respectivamente.Grupos 5, 6 e 7 mesmo esquema do Grupo 2 porém com administração prévia de ranitidina. Posteriormente os ratos serão submetidos a coleta de sangue da artéria aorta após anestesia com éter. Será efetuada a determinação de concentração plasmática da dapsona e monoacetil dapsona por cromatografia líquida de alta eficiência e, posteriormente a determinação da metemoglobinemia por espectrofotometria no U.V. A avaliação estatística dos dados será realizada com auxílio dos softwares "GraphPadlnstat ® e Statgraphics ®", com nível de significância fixado em p<0,05. (AU)