Busca avançada
Ano de início
Entree

Possíveis mecanismos envolvidos nas alterações da resposta inflamatória observadas no Diabetes Mellitus Experimental

Processo: 98/00314-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 1998 - 31 de março de 2001
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Zuleica Bruno Fortes
Beneficiário:Zuleica Bruno Fortes
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):98/15284-2 - Possíveis mecanismos envolvidos nas alterações da resposta inflamatória observadas no Diabetes Mellitus experimental, BP.TT
Assunto(s):Probucol  Vitamina E  Reatividade cardiovascular  Vitamina C 

Resumo

Alterações funcionais dos vasos da microcirculação são observadas no diabetes mellitus. As respostas inflamatórias estão bastante reduzidas nos animais tornados diabéticos por administração de aloxana ou por pancreatectomia subtotal. O aumento de permeabilidade induzido na pele por injeção intradérmica de histamina ou serotonina é de menor intensidade em animais diabéticos. Os vasos da microcirculação mesentérica de animais diabéticos estudados in vivo-in situ são menos responsivos do que os controle a aplicação tópica de histamina, bradicinina e PAF (Fator de agregação plaquetaria), agentes capazes de induzir vasodilatação e aumento da permeabilidade vascular, sabidamente liberados durante uma resposta inflamatória. Propõe-se então que estas alterações observadas no diabetes mellitus são devidas à carência de insulina. Entretanto, o mecanismo mais íntimo é ainda pouco conhecido. O componente celular da resposta inflamatória está também alterado no diabetes mellitus. Pereira e cols. demonstraram que em animais diabéticos a migração leucocitária está diminuída em resposta a estímulo inflamatório. Esta redução pode ser devida ao aparecimento no soro de proteína termo-lábil e de peso molecular superior a 10 kDa. O estado diabético relaciona-se, ainda, ao aparecimento no plasma de substâncias associadas à inibição da interação leucócito-endotélio in vivo e à diminuição da fluidez da membrana do leucócito. (AU)