Busca avançada
Ano de início
Entree

O impacto do estresse materno no baixo peso ao nascimento.

Processo: 98/00321-0
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 1998 - 31 de março de 2001
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Patricia Helen de Carvalho Rondó
Beneficiário:Patricia Helen de Carvalho Rondó
Instituição Sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):98/14453-5 - O impacto do estresse materno no baixo peso ao nascimento (BPN), BP.TT
98/14454-1 - O impacto do estresse materno no baixo peso ao nascimento (BPN)., BP.TT
Assunto(s):Estresse 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Estresse

Resumo

O baixo peso ao nascimento - BPN (retardo de crescimento intra-uterino e prematuridade) com suas repercussões na morbi/mortalidade perinatal e neonatal, constitui uma prioridade de Saúde Pública no Brasil. Entre os fatores de risco para o BPN provavelmente encontra-se o estresse materno. Os poucos estudos sobre o estresse no período gestacional apresentam sérios problemas metodológicos, incluindo a falta de controle de outros fatores de risco e a ausência de validação dos métodos psicológicos de avaliação do estresse, através de dosagens hormonais e imunológicas. Fatores estressantes idênticos parecem apresentar efeitos adversos no feto, de acordo com o período gestacional em que incidem, predispondo a trabalho de parto prematuro ou a retardo de crescimento fetal por uma precária perfusão/oxigenação placentária. Em um extenso estudo epidemiológico tipo coorte, investigar-se-ão as associações entre o estresse, BPN, retardo de crescimento intra-uterino (RCIU) e prematuridade, através da aplicação de inventários, questionários e dosagem de cortisol, em um grupo de 830 gestantes, nos 3 diferentes trimestres da gestação. Uma série de grupos de fatores de risco para o BPN, RCIU e prematuridade deverão ser explorados para controle: nutricional, genético e constitucional, demográfico, sócio-econômico, obstétrico, morbidade e exposições tóxicas. Os objetivos desse estudo são: avaliar a importância do estresse materno como fator de risco para o BPN, RCIU e prematuridade; investigar a interação entre o estresse materno e fatores tóxicos como fumo, álcool e café e detectar a prevalência do estresse na gestação. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
P.H.C. RONDÓ; A.J. VAZ; F. MORAES; A. TOMKINS. The relationship between salivary cortisol concentrations and anxiety in adolescent and non-adolescent pregnant women. Brazilian Journal of Medical and Biological Research, v. 37, n. 9, p. 1403-1409, . (98/00321-0)
RONDO, P. H. C.; REZENDE, G.; LEMOS, J. O.; PEREIRA, J. A.. Maternal stress and distress and child nutritional status. European Journal of Clinical Nutrition, v. 67, n. 4, p. 348-352, . (98/00321-0, 04/04109-8)
FERREIRA, R. F.; NOGUEIRA, F.; RIBEIRO, M. C. N.; LOBERT, H.; ARTES, R.; RONDÓ, P. H. DE C.. Maternal psychological stress and distress as predictors of low birth weight, prematurity and intrauterine growth retardation. European Journal of Clinical Nutrition, v. 57, n. 2, p. 266-272, . (98/00321-0)
SOUZA, M. R.; MORAES, F.; NOGUEIRA, F.; RONDÓ, P. H. DE C.. Relationship between nutritional and psychological status of pregnant adolescents and non-adolescents in Brazil. Journal of Health, Population and Nutrition, v. 22, n. 1, p. 34-45, . (98/00321-0)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.