Busca avançada
Ano de início
Entree

Coloração ambiental como facilitador da reprodução e redutor de canibalismo em matrinxã

Processo: 98/03477-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Parceria para Inovação Tecnológica - PITE
Vigência: 01 de novembro de 1998 - 29 de fevereiro de 2000
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Gilson Luiz Volpato
Beneficiário:Gilson Luiz Volpato
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Empresa: Fish-Braz Comércio, Importação e Exportação Ltda
Município: Botucatu
Assunto(s):Reprodução animal  Estresse em animal  Coloração  Canibalismo animal  Peixes  Piscicultura 

Resumo

O matrinxã (Brycon cephalus) é uma das principais espécies da piscicultura nacional, mas sua criação ainda se encontra envolta em dois problemas fundamentais: indução da desova e alto índice de canibalismo nos primeiros dias após a eclosão das larvas. Como, em estudos anteriores, vimos que a coloração ambiental afeta a agressão e o crescimento nessa espécie, o presente projeto foi delineado para usar coloração ambiental (verde) para melhorar sua reprodução, de forma a otimizar a desova induzida nessa espécie. Além disso, procurou usar colorações ambientais (vermelha/azul) para reduzir as agressões no período larval inicial, reduzindo o canibalismo. Os resultados obtidos forneceram respostas claras sobre a utilização dessas colorações ambientais na produção do matrinxã. Esse processo certamente pode nortear a construção de tanques de reprodutores e de incubadoras, atualmente desenvolvida com colorações escolhidas por critérios outros que não a resposta do animal. (AU)