Busca avançada
Ano de início
Entree

Glândula pineal e melatonina - mecanismo de temporização de respostas neurais e processos inflamatórios

Processo: 02/02957-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de março de 2003 - 31 de maio de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Regina Pekelmann Markus
Beneficiário:Regina Pekelmann Markus
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesquisadores principais:Telma Maria Tenório Zorn
Auxílios(s) vinculado(s):05/54069-5 - Cláudia Lucia Martins da Silva | Universidade Federal do Rio Janeiro/UFRJ - Brasil, AV.BR
Bolsa(s) vinculada(s):05/56481-0 - Modulação da enzima Na-K-ATPase em cerebelo de ratos por melatonina, BP.IC
04/10922-3 - Modulação da síntese de melatonina por glicocorticóides: mecanismos de ação e relevância para a fisiopatologia da inflamação em animais de hábito diurno e noturno, BP.DD
03/09248-3 - Avaliação da ritmicidade de secreção de melatonina em colostro de mães, clinicamente sadias e com doenças sistêmicas ou infecciosas: papel da melatonina sobre a atividade fagocitária e microbicida de células do colostro para Escherichia coli enteropatogênica (EPEC), BP.PD
03/07014-5 - Influência da melatonina e análogos sobre a expressão de colinoceptores nicotínicos em miotubos de ratos em cultura, BP.DD
03/00919-2 - Melatonina e receptores nicotínicos - formação de "clusters" em miotubos de ratos em cultura, BP.IC
Assunto(s):Farmacologia molecular  Transmissão sináptica  Neurotransmissores  Inflamação  Melatonina  Glândula pineal 

Resumo

Melatonina (N-acetil-S-meoxitriptamina) é um produto do metabolismo de triptofano e é produzido em um número limitado de órgãos em mamíferos, incluindo a glândula pineal, retina e trato gastroinitestinal. O hormônio da pineal é um marcador endógeno do escuro, e portanto mede com relativa segurança a duração da noite. Este hormônio transduz o ritmo circadiano e as informações fotoperiódicas para os órgãos e sistemas periféricos, com o objetivo de sincronizar as respostas fisiopatológicas ao ambiente externo. Neste projeto temos como objetivo analisar o papel da melatonina na regulação de respostas do sistema nervoso e resposta de defesas do organismo, bem como utilizar técnicas ex-vivo para avaliar os locais de ação deste hormônio. Estes estudos permitirão aumentar o conhecimento do papel regulador da melatonina sobre a resposta inflamatória focalizando a relação entre os dois sistemas. Este estudo é essencial para a compreensão da estrutura temporal de mamíferos e para permitir o bom uso da cronofarmacologia, que certamente terá um papel importante na prática médica. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio::
Memórias de origem 

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARKUS, REGINA P.; SILVA, CLAUDIA L. M.; FRANCO, DAIANE GIL; BARBOSA, JR., EDUARDO MORTANI; FERREIRA, ZULMA S. Is modulation of nicotinic acetylcholine receptors by melatonin relevant for therapy with cholinergic drugs?. PHARMACOLOGY & THERAPEUTICS, v. 126, n. 3, p. 251-262, JUN 2010. Citações Web of Science: 37.
COUTO-MORAES‚ R.; PALERMO-NETO‚ J.; MARKUS‚ R.P. The Immune-Pineal Axis. Annals of the New York Academy of Sciences, v. 1153, n. 1, p. 193-202, 2009.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.