Busca avançada
Ano de início
Entree

Medidas da audição em altas frequencias:repercussoes na estabilização das habilidades auditivas

Processo: 98/06011-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 1998 - 31 de outubro de 2000
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Renata Mota Mamede Carvallo
Beneficiário:Renata Mota Mamede Carvallo
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):00/03788-8 - Medidas de audição em altas frequências: repercussões na estabilização das habilidades auditivas, BP.TT
99/00058-0 - Medidas de audição em altas frequências: repercussões na estabilização das habilidades auditivas, BP.TT
Assunto(s):Emissões otoacústicas 

Resumo

Para que os procedimentos de análise do Processamento Auditivo possam ser considerados, é necessário também, o conhecimento do comportamento auditivo periférico, motivo pelo qual as informações sobre a Audição Global não podem ser negligenciadas na avaliação do Processamento Auditivo Central. Desta forma, os dados da audiometria, sempre que possível, devem incluir limiares por via aérea, nas freqüências de 250 a 8000 Hz. Recentemente, os audiômetros comercializados passaram a incorporar freqüências mais agudas, até 20000 Hertz. A vantagem em pesquisar agudos é a obtenção de maiores informações sobre as freqüências que estão atingindo a cóclea, principalmente as mais agudas, que tanto contribuem para a decodificação do sinal de fala. Por sua vez, as Emissões Otoacústicas (EOA) podem fornecer informações clínicas sobre alterações envolvendo audição periférica ou central, sendo um instrumento valioso em situações de impossibilidade de respostas em testes formais de fala sensibilizada. Permite informações sobre a atividade do sistema auditivo eferente, através da análise da amplitude das EOA, que pode ser reduzida com a aplicação de um mascaramento na orelha contralateral. Este efeito pode ser resultante da ação da via centrífuga eferente olivococlear, não sendo observado em casos de desordens do Processamento Auditivo Central. Este trabalho tem o objetivo de verificar a concordância entre os limiares tonais em alta freqüência e indicadores de processamento auditivo central, em indivíduos com audição preservada entre 250 e 8000 Hz. Especificamente, os objetivos buscam: a) Verificar se limiares tonais em alta freqüência acima ou abaixo de 40 decibéis (dB) implicam em resultados normais ou alterados em provas de Reconhecimento de Fala no Ruído; b) Verificar se limiares tonais em alta freqüência acima ou abaixo de 40 decibéis (dB) implicam em redução, ou não, nas amplitudes de Emissões Otoacústicas por Produto de Distorção (EOAPD). (AU)