Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos integrados sobre o possivel sinergismo entre o virus do papiloma e co-fatores em oncogenese: estudo citogeneticos e moleculares.

Resumo

Os vírus da papilomatose estão relacionados ecologicamente ao desenvolvimento de processos tumorais, no ser humano e em animais. Segundo as evidências disponíveis, o vírus do papiloma age em associação sinérgica com co-fatores ambientais. Os estudos realizados em sistemas experimentais em bovinos têm mostrado que fatores imunossupressores, no caso componentes químicos de vegetais, como a samambaia Pteridium aquilinum, podem induzir a transformação maligna de papilomas. Bovinos afetados por processos tumorais e mantidos em pastagens naturalmente infestadas por essa samambaia apresentaram em nossos estudos níveis significantemente aumentados de aberrações cromossômicas estruturais nos linfócitos periféricos, sugerindo a ação clastogênica dos princípios químicos do vegetal. Por outro lado, em animais normais, inoculados com sangue de animais afetados, também encontramos aumento significante nos níveis de aberrações cromossômicas estruturais em linfócitos periféricos, onde o genoma viral foi detectado (BPV2), mostrando a ação clastogência do vírus e sua transmissão, independentemente de co-fatores. Tais achados se mostraram importantes para estudos de prevenção contra processos tumorais em animais infectados pelo vírus, que resultam em grande prejuízo econômico para a pecuária. Paralelamente, este é um modelo adequado para estudar os mecanismos de ontogênese ligados ao vírus do papiloma, passível de comparação com a situação existente no ser humano, onde a morbidade e mortalidade, principalmente no câncer cervical, já é alta e está aumentando, tendo sido (AU)