Busca avançada
Ano de início
Entree

Remoção de colesterol da gordura do leite

Processo: 93/00622-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de fevereiro de 1994 - 30 de abril de 1997
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Processos Industriais de Engenharia Química
Pesquisador responsável:Theo Guenter Kieckbusch
Beneficiário:Theo Guenter Kieckbusch
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Química (FEQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Auxílios(s) vinculado(s):94/01962-8 - 1) phase behavior of asphaltenic crude oils. 2) wax precipitation from crude oils., AR.EXT
Bolsa(s) vinculada(s):96/06568-1 - Reducao do teor de colesterol em produtos lacteos utilizando misturas de solventes., BP.IC
96/03397-1 - Recuperação de colesterol e saponinas de resíduos do processo de remoção de colestrol do óleo de manteiga, através do método de extração por solventes, BP.IC
Assunto(s):Colesterol  Gorduras  Leite  Laticínios  Manteiga  Solubilização  Micelas  Saponinas 

Resumo

A pesquisa avaliou 2 técnicas de remoção de colesterol da gordura do leite: extração com soluções de saponina e a extração supercrítica. A primeira envolveu o contato da gordura com soluções aquosas saturadas de saponinas de Quillaja saponina Molina, seguida de adsorção em terra diatomácea e separações das fases. Confirmou-se que o mecanismo de extração é uma solubilização micelar e que o pH e a concentração de extrato de saponinas são os parâmetros de maior influência. O teor de colesterol foi reduzido em 85% em um único estágio de contato (igual volume de fases) a pH3,0 e 0,10 g/ml de extrato contendo 13% em sapogeninas. O processo deverá ser ainda investigado para reduzir o gosto amargo residual e diminuir a emulsão formada. Na segunda técnica, foram realizados estudos de remoção de colesterol e fracionamento (simultâneo) da gordura de óleo de manteiga através o contato com dióxido de carbono e com etano supercrítico acoplados a um estágio de adsorção em alumina. Os estudos foram realizados usando um aparelho de extração a altas pressões que permite o controle independente de todas as variáveis termodinâmicas. O etano supercrítico foi o solvente mais eficiente para a remoção de colesterol do óleo de manteiga. O processo de adsorção permitiu a remoção de praticamente todo o colesterol nos extratos (98%) pela adsorção seletiva em alumina e sem interferir com o fracionamento da gordura. Com o processo combinado extração/adsorção supercrítica, a extração é realizada nas condições de altos rendimentos, pois a seletividade de remoção do colesterol é obtida pela adsorção seletiva em alumina. (AU)