Busca avançada
Ano de início
Entree

O uso da identificação eletrônica na avaliação do comportamento de frangos de corte, submetidos ao estresse térmico em câmara climática

Processo: 00/08500-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2001 - 31 de dezembro de 2002
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola - Construções Rurais e Ambiência
Pesquisador responsável:Iran José Oliveira da Silva
Beneficiário:Iran José Oliveira da Silva
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Arraçoamento  Zootecnia de precisão  Ambiência  Conforto térmico 

Resumo

A produção industrial de aves tem alcançado altos níveis de produtividade nos últimos anos. Para tanto, os produtores adotam cada vez mais técnicas intensivas de produção. A carne de frango é a segunda mais consumida no mundo. A perspectiva de crescimento de consumo de carne e cortes de carne de frango é grande, visto que o consumo está em 23 kg/per capita. Comparado a outros países, o consumo interno ainda tem probabilidade de grande crescimento, principalmente de corte. Na produção intensiva, um dos problemas enfrentados pelos produtores é a questão do conforto térmico e ambiental. Temperaturas e umidades altas, num país tropical como o Brasil, contribuem para o estresse térmico dos animais. Neste trabalho, será feita a identificação eletrônica de aves estressadas por altas temperaturas, em câmara climática, através de um sistema de transponders, inseridos na ave, ligados a um sistema de coleta e armazenamento de dados, através de rádio-freqüência. A partir dos dados obtidos, será desenvolvido um modelo matemático para a freqüência de uso de comedouros e bebedouros pelas aves. (AU)