Busca avançada
Ano de início
Entree

Espectroscopia ultravioleta no vácuo e no visível no Tokamak Nova-UNICAMP

Processo: 00/09461-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2000 - 30 de abril de 2003
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física dos Fluídos, Física de Plasmas e Descargas Elétricas
Pesquisador responsável:Munemasa Machida
Beneficiário:Munemasa Machida
Instituição-sede: Instituto de Física Gleb Wataghin (IFGW). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Tokamaks 

Resumo

Uma das áreas que um tokamak de pequeno porte pode atuar significativamente na fusão controlada é o estudo da interação plasma parede do limitador, onde todo o plasma criado em máquinas de pequeno porte pode ser comparável a borda do plasma criado em máquinas de grande porte. Neste contexto são propostos estudos dos efeitos moleculares para determinação do tempo de confinamento de partículas, as emissões radiativas das impurezas e cálculo do Z efetivo, além dos estudos das oscilações de baixa freqüência observadas no tokamak NOVA-UNICAMP. Em plasmas de alta temperatura como em tokamaks, as emissões espectrais estão situadas na região do ultravioleta no vácuo, UVV, e com a instalação de um detetor multicanal poderemos aprofundar nos estudos acima como parte de um trabalho de tese de doutoramento do nosso Grupo. A viabilidade de utilização do espectrômetro em condição de canal simples de fotomultiplicadora já foi comprovada anteriormente, e propõe-se neste projeto a utilização de um detetor multicanal especialmente adaptado ao nosso espectrômetro. (AU)