Busca avançada
Ano de início
Entree

Proteínas de venenos animais que interferem nos mecanismos de coagulação e fibrinólise

Processo: 00/11735-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2001 - 31 de dezembro de 2004
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Enzimologia
Convênio/Acordo: INSERM
Pesquisador responsável:Ana Marisa Chudzinski-Tavassi
Beneficiário:Ana Marisa Chudzinski-Tavassi
Pesq. responsável no exterior: Eduardo Anglés-Cano
Instituição no exterior: Institut National de la Santé et de la Recherche Médicale (Inserm), França
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Venenos de origem animal  Fibrinolíticos  Protrombina  Coagulação sanguínea 

Resumo

Venenos ofídicos e de lepidópteros bem como salivas de sanguessugas, possuem um vasto repertório de proteínas que interferem nos mecanismos de coagulação e fibrinólise. Nós temos estudado enzimas fibrinolíticas, procoagulantes e anticoagulantes a partir destas fontes. Temos estudado o mecanismo de ação destas proteínas com o intuito de estabelecer suas importâncias em processos de envenenamento e também com a finalidade de à partir delas desenharmos novos agentes terapêuticos. Neste projeto propomos caracterizar o mecanismos de ação de diferentes fibrinolíticos de venenos ofídicos, do LOPAP (ativador de protrombina do veneno de Lonomia oblíqua) e do LEFAXIN (inibidor de FXa da sanguessuga Haementeria depressa), através do estudo de interações moleculares com suas proteínas alvo (fibrinogênio, fibrina, trombina, protrombina e FXa respectivamente) por técnicas de cinética em fluxo utilizando biocaptores, no aparelho BIACORE. (AU)