Busca avançada
Ano de início
Entree

Genética molecular e genômica funcional de fungos

Processo: 02/08391-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de maio de 2003 - 31 de maio de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Pesquisador responsável:Nilce Maria Martinez-Rossi
Beneficiário:Nilce Maria Martinez-Rossi
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesquisadores principais:
Antonio Rossi Filho
Auxílios(s) vinculado(s):06/51444-2 - Rolf Alexander Prade | Oklahoma State University - Estados Unidos, AV.EXT
Bolsa(s) vinculada(s):07/56564-9 - Analise transcricional envolvida na resposta ao ph ambiente durante a interacao do dermatofito trichophyton rubrum com o hospedeiro in vitro, BP.PD
04/14908-5 - Construcao e analise de bibliotecas de ests representativas da expressao genica de trichophyton rubrum durante sua interacao "in vitro" com queratinocitos., BP.PD
04/00858-6 - Análise molecular da expressão gênica na interação do dermatófito Trichophyton rubrun com hospedeiros in vitro, BP.DD
+ mais bolsas vinculadas 04/07316-4 - Regulação da expressão gênica pelo fosfato no fungo filamentoso Neurospora crassa: caracterização funcional do gene Nuc-2, BP.DD
03/06312-2 - Analise funcional de promotores de genes responsivos ao ph: patogenicidade do dermatofito trichophyton rubrum como alvo., BP.PD
03/06367-1 - Regulação da expressão gênica pelo pH em Aspergillus nidulans: I. Caracterização molecular do gene palA, BP.DD
03/00656-1 - Expressão gênica envolvida nos mecanismos de resistência a griseofulvina, terbinafina e acriflavina em fungos filamentosos, BP.DD - menos bolsas vinculadas
Assunto(s):Genômica  Expressão gênica  Regulação da expressão gênica  Fungos  Genes  Antifúngicos  Aspergillus nidulans  Trichophyton 
Publicação FAPESP:http://www.fapesp.br/tematicos/saude_rossi.pdf

Resumo

A regulação da expressão gênica é vital para todos os organismos e é especialmente requerida pelos fungos, para que eles se adaptem rapidamente às condições de estresse celular, como por exemplo, quando infectam o hospedeiro ou quando são submetidos a drogas antifúngicas. Estes mecanismos adaptativos são extremamente complexos e a maioria deles não está completamente esclarecida. O presente projeto tem como objetivo continuar e ampliar nossa linha de pesquisa na tentativa de elucidar as vias metabólicas ou processos celulares que permitem aos fungos sobreviverem em condições adversas. Além disto, pretendemos identificar genes que estejam envolvidos na patogenicidade e, portanto possam se tornar alvos para o desenvolvimento de novas drogas antifúngicas. Para isto serão utilizados preferencialmente o fungo modelo Aspergillus nidulans e o dermatófito Trichophyton rubrum. Um fator determinante na invasão e utilização dos tecidos do hospedeiro pelos fungos é a secreção enzimática, que é freqüentemente regulada pelo pH ambiente. Conseqüentemente, os mecanismos de patogenicidade ou mesmo de resistência a inibidores são provavelmente dependentes direta ou indiretamente do monitoramento do pH ambiente. Portanto, o conhecimento dos mecanismos que regulam a expressão/secreção de enzimas envolvidas na patogenicidade, bem como daqueles responsáveis pela resistência a inibidores será fundamental na busca de novas estratégias terapêuticas, na revelação de novos alvos de drogas e, portanto, no controle de microrganismos indesejáveis para o homem. Para atingir estes objetivos serão desenvolvidos os três subprojetos resumidos abaixo: 1) mecanismos de resistência a agentes inibidores. Genes envolvidos na resistência a inibidores serão nocauteados e os mutantes utilizados em experimentos de expressão diferencial. Este conhecimento contribuirá para entendermos os mecanismos moleculares que dificultam a terapia antifúngica; 2) regulação gênica em resposta ao pH ambiente. O objetivo deste subprojeto é nocautear genes responsivos ao pH ambiente e caracterizar estes mutantes através da identificação de enzimas possivelmente envolvidas na patogenicidade e determinar suas propriedades cinéticas e estruturais. Genes diferencialmente expressados nestes mutantes também serão monitorados. Além disto, a utilização da bioinformática e de ensaios de retardamento da mobilidade eletroforética (EMSA), na análise de genes responsivos ao pH, permitirá a identificação de genes que são regulados pelo mesmo estímulo adaptativo e que participam no mesmo circuito regulatório; 3) infecção experimental de T. rubrum em animais. Para avaliar se genes envolvidos no sensoriamento do pH ambiente e na resistência a antifúngicos são determinantes na patogenicidade, mutantes de T. rubrum (selecionados ou portando genes nocauteados) serão ensaiados para infecção experimental in vivo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)