Busca avançada
Ano de início
Entree

Síntese de peneiras moleculares a partir de precursores de carbono

Processo: 00/13406-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de março de 2001 - 31 de maio de 2005
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica
Pesquisador responsável:Aparecido dos Reis Coutinho
Beneficiário:Aparecido dos Reis Coutinho
Empresa:Multivácuo Indústria e Comércio de Sistemas de Processos à Vácuo Ltda. - EPP
Município: São José dos Campos
Bolsa(s) vinculada(s):04/02644-3 - Síntese de peneiras moleculares a partir de precusores de carbono, BP.TT
01/02275-0 - Síntese de peneiras moleculares a partir de precursores de carbono., BP.TT
01/02780-6 - Síntese de peneiras moleculares a partir de precursores de carbono, BP.PIPE
Assunto(s):Peneira molecular  Biomassa 

Resumo

Este projeto objetiva desenvolver e produzir uma Peneira Molecular de Carbono (PMC) a partir de matérias-primas nacionais de origem renovável (biomassa), tendo em vista substituir a peneira molecular de alumina ativada, atualmente importada, em uso nos filtros especiais produzidos pela empresa. O projeto visa também instalar uma usina piloto de produção de Carvão Granular Ativado (CGA), a ser utilizado em substituição aos carvões ativados em pó convencionais e ainda servir de material básico para o projeto e construção de novos modelos de filtros em aplicações diversas. Na fase 1 do projeto estão previstos os trabalhos de demonstração da viabilidade técnica do processo: montagem de uma infra-estrutura de produção piloto de CGA na empresa para receber e fixar a tecnologia de carbonização e ativação de biomassa desenvolvida no Laboratório de Materiais Carbonosos da Unimep (Projeto FAPESP Processo 95/09627-6); desenvolvimento da metodologia de transformação de carvões ativados em PMC no Laboratório de Plasmas e Processos (LPP) do ITA; e caracterização física e química completa dos produtos obtidos (CGA e PMC) com a colaboração de terceiros. O CGA desenvolvido será também utilizado como a matéria-prima para a produção de PMC na fase 2 do projeto. Na primeira fase, o desenvolvimento do processo de obtenção de PMC por plasma será feito com o uso de pequenas amostras produzidas na Unimep. A conversão de CGA em PMC deverá ser feita com criação de microporos (d < 4 nm) de dimensões homogêneas para reter por adsorção moléculas e radicais específicos, mesmo as de baixos pesos moleculares. Os microporos serão produzidos pela adaptação e utilização da tecnologia de plasmas frios em gaiola de catodo oco desenvolvida no LPFI do ITA. O efeito esperado é de bloqueamento dos meso e macroporos produzidos pela deposição de carbono seguido de reativação e/ou abertura de canais estreitos na superfície por corrosões seletivas produzidas por plasmas reativos. A fase 2 do projeto será constituída de trabalhos de implantação do sistema completo de produção de Peneiras Moleculares de Carvão Ativado (Fimca) em nível de escala piloto, na Multivácuo, e de consolidação da aplicabilidade desse produto em áreas como filtros para vácuo em geral, filtros de ar para salas limpas e hospitais, processador de ar e adsorção de ozônio residual em colaboração. (AU)