Busca avançada
Ano de início
Entree

Diversidade genetica e manejo de especies de mata atlantica.

Resumo

A exploração de florestas nativas tem sido uma alternativa na composição da renda de populações humanas locais e pequenos produtores rurais, seguindo, com poucas exceções, modos de extração desprovidos de qualquer estratégia de manejo que contemple tanto a necessidade de uso quanto da continuidade de populações geneticamente viáveis. Neste contexto, a exploração sustentada de florestas nativas tem sido colocada como alternativa, necessitando de estimativas confiáveis de parâmetros demográficos e genéticos que permitam a manutenção no espaço e no tempo das espécies exploradas. A influência antrópica na estrutura genética de espécies arbóreas tropicais assim como nos níveis de diversidade tem sido evidenciada, porém essa influência não se restringe apenas a espécies arbóreas. Estende-se a diversas espécies e categorias de uso, como alimentício, medicinal entre outros. A principal hipótese a ser testada é a de que o manejo de espécies nos ecossistemas naturais pode alterar os padrões de variabilidade genética inter. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio: