Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito de metaloproteases de venenos animais sobre células endoteliais (HUVECs) e plaquetas: a) pró e anticoagulante, b) pró e anti-fibrinólitico, c) pró e anti agregante plaquetário, d) pró-inflamatório e e) apoptótico

Processo: 02/02952-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2002 - 30 de setembro de 2004
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Enzimologia
Pesquisador responsável:Ana Marisa Chudzinski-Tavassi
Beneficiário:Ana Marisa Chudzinski-Tavassi
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Venenos de serpentes  Jararagina  Metaloproteases  Células endoteliais  Protrombina  Fibrinogênio 

Resumo

Venenos de serpentes das famílias Viperidade e Crotalidae são ricos em diversas classes de enzimas que atuam nos mecanismos de coagulação e fibrinólise. Metaloproteases diversas fazem parte destes venenos e apesar de terem estruturas similares, possuem a capacidade de atuar seletivamente sobre diferentes substratos. Neste projeto temos a intenção de avaliar a ação de 3 metaloproteases distintas (2 MP3 e 1 MP1), em relação à respostas que possam induzir em células endoteliais. As 3 proteínas a serem avaliadas possuem um grau de similaridade muito grande porém com atividades distintas (uma sendo ativador de protrombina e as outras duas fibrinogenolíticas - diferentes entre si uma vez que uma é MP3 hemorrágica e a outra MP1 não hemorrágica. Pretendemos avaliar seus potências pró e anti coagulante, fibrinolíticos, agregantes plaquetários e inflamatório, apoptótico, através de citometria de fluxo, radio imuno ensaio, kits comerciais e reações diversas imunológicas. (AU)