Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistema de informação para o gerenciamento ambiental dos recursos hídricos subterrâneos na área de afloramento do Aquífero Guarani no estado de São Paulo

Processo: 02/10368-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2003 - 30 de novembro de 2004
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências
Pesquisador responsável:Mara Akie Iritani
Beneficiário:Mara Akie Iritani
Instituição-sede: Instituto Geológico. Secretaria do Meio Ambiente (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Monitoramento ambiental  Águas subterrâneas  Aquíferos  Aquífero Guarani   Área de proteção ambiental  Sistemas de informação 

Resumo

A Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo e o Ministério de Desenvolvimento Regional e Assuntos de Meio Ambiente do Estado da Baviera (Alemanha), buscando interesses comuns, assinaram um termo de cooperação técnica, visando à troca de experiências e conhecimento através da execução de projetos conjuntos. No escopo deste termo de cooperação, um dos temas de interesse é a água subterrânea, em especial o Aqüífero Guarani por ser um recurso hídrico transfronteiriço de extrema importância na América Latina, e principalmente no Estado de São Paulo onde contribui de forma representativa para o abastecimento público de cidades do interior paulista. Este projeto objetiva definir estratégias de proteção do Aquífero Guarani, em especial em sua área de recarga, com base na definição de áreas de proteção de poços e respectivas restrições, suportado por um sistema piloto de informação para subsidiar as ações de controle e gestão do recurso hídrico. Dessa forma, pretende-se construir um sistema piloto de informação que integre os diversos bancos de dados e informações das instituições pertencentes ao sistema de meio ambiente, de forma a otimizar e facilitar o controle ambiental das atividades antrópicas, promovendo uma efetiva proteção do Aquífero Guarani. Associado ao sistema piloto de informação pretende-se desenvolver metodologias para delimitação de perímetros de proteção de poços e cálculo da taxa de recarga, definindo diretrizes para o controle ambiental e restrições de uso do solo nestas áreas, servindo de ferramenta para a tomada de decisões no gerenciamento ambiental deste aquífero. (AU)