Busca avançada
Ano de início
Entree

Experiência e razão no pensamento moderno

Processo: 02/06736-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de outubro de 2002 - 31 de janeiro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - História da Filosofia
Pesquisador responsável:Maria das Graças de Souza
Beneficiário:Maria das Graças de Souza
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesquisadores principais:Franklin Leopoldo e Silva ; Marilena de Souza Chauí ; Olgária Chain Féres Matos
Bolsa(s) vinculada(s):05/59666-1 - Soberania e os fundamentos do direito politico: transicao da scientia civilis para a scientia justitiae no inicio da modernidade., BP.PD
05/59291-8 - Linguagem e praxis: vico leitor de descartes, BP.DR
05/55520-2 - A alegria espinosana: um estudo sobre o conceito de afeto de alegria na Parte III da Ética de Espinosa, BP.DR
+ mais bolsas vinculadas 04/11422-4 - O perpectivismo e o projeto leibniziano de conciliacao das filosofias., BP.MS
03/10088-0 - Percepção e experiência na filosofia de Berkeley, BP.MS
04/02459-1 - Experiência e razão no pensamento moderno, BP.TT
03/13492-7 - Uma leitura materialista da parte V da Ética de Espinosa, BP.DD
03/04510-1 - De Harrington a Locke: o conceito de liberdade, BP.PD
03/13234-8 - O perspectivismo no interior da metafisica leibniziana., BP.IC
03/11022-3 - Espinosa jurista: o racionalismo jurídico espinosano frente a experiência histórica do direito romano-holandês, BP.PD
03/00793-9 - Narrações da natureza no Tractatus de Intellectus Emendatione, de Baruch de Espinosa, BP.DR
02/08620-3 - Teoria cartesiana da verdade, BP.PD - menos bolsas vinculadas
Assunto(s):Racionalismo  Filosofia contemporânea  Escolas filosóficas  Metafísica  Empirismo  Filosofia moderna 

Resumo

O projeto examina um tema que, atualmente, vem ocupando os pesquisadores do pensamento seiscentista, a saber, a relação entre experiência e razão na formulação da Filosofia e da Ciência moderna. Para tanto, a pesquisa se distribuirá em três vertentes principais: 1) vertente epistêmica, na qual recusaremos a distinção tradicional entre empirismo e racionalismo no pensamento clássico, uma vez que o racionalismo é a marca do pensamento moderno, a diferença entre "empiristas" e "racionalistas" encontrando-se simplesmente no lugar que atribuem à experiência e à razão na fundamentação do conhecimento; 2) vertente ético-política, na qual examinaremos o nascimento do pensamento ético-político moderno a partir do lugar que a experiência passa a ocupar na formulação de uma teoria das ações humanas cuja racionalidade depende, justamente, da relação entre a experiência prática e sua elaboração pela razão; 3) vertente ontológica, na qual examinaremos a relação entre experiência e razão, filosofia e ciência, teoria e prática a partir da idéia de infinito positivo ou de infinito atual. (AU)