Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicação da espectroscopia de impedância eletroquímica e da análise de ruídos eletroquímicos ao estudo de recobrimentos cerâmicos sobre Ti CP e Ti-6Al-4V aplicados como biomateriais

Processo: 03/01657-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2003 - 31 de julho de 2005
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Físico-química
Pesquisador responsável:Antonio Carlos Guastaldi
Beneficiário:Antonio Carlos Guastaldi
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Ósseointegração  Espectroscopia de impedância eletroquímica  Corrosão  Teste de biocompatibilidade 

Resumo

Propõe-se investigar, sob diferentes condições experimentais, as modificações de superfície de Ti comercialmente puro e da liga Ti-6AI-4V, revestidos com hidroxiapatita (HA) pelo processo de precipitação heterogênea, na ausência e na presença de um pré-tratamento superficial, empregando-se a deposição de óxido de titânio pela técnica de aspersão térmica por plasma spray, unindo as destacáveis propriedades mecânicas encontradas nos metais às propriedades bioativas dos fosfatos de cálcio, promovendo condições para que ocorra a osseointegração, fixação direta entre o osso e o implante, favorecendo a biocompatibilidade. Em cada processo de modificação de superfície até a incorporação de Ca, P e HA, serão realizados ensaios de caracterização empregando-se análise química, microscopia óptica, microscopia eletrônica de varredura, análise elementar semiquantitativa por espectroscopia de energia dispersiva, difratometria de raios X e espectroscopia no infravermelho, uma vez que a biocompatibilidade depende da estabilidade termodinâmica do sistema no meio fisiológico. O estudo comparativo do comportamento eletroquímico destes filmes será avaliado por meio de técnicas eletroquímicas tradicionais de potencial a circuito aberto com o tempo e da obtenção de curvas de polarização potenciodinâmicas, seguidas das medidas de impedância eletroquímica nos potenciais de circuito aberto alcançados no estado estacionário, sendo esta última, bastante sensível à caracterização de superfície. Os ajustes aos espectros obtidos serão efetuados com base na proposição de circuitos elétricos equivalentes para o modelamento das diferentes interfaces eletroquímicas. Finalmente, serão realizadas medidas simultâneas dos sinais de potencial e de corrente em função do tempo. As análises dos sinais eletroquímicos serão realizadas em ambos os domínios, do tempo e da frequência. Estes últimos resultados serão comparados com aqueles de impedância medidos sob condições similares. Todos os ensaios eletroquímicos serão realizados a 37° C em solução fisiológica que simula a agressividade dos fluidos do corpo humano. (AU)