Busca avançada
Ano de início
Entree

Intensidade luminosa e aclimatação de mudas micro-propagadas de bananeira (Musa spp.) cv. Grand Naine

Processo: 03/04216-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2004 - 31 de julho de 2006
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola - Construções Rurais e Ambiência
Pesquisador responsável:Paulo Ademar Martins Leal
Beneficiário:Paulo Ademar Martins Leal
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Agrícola (FEAGRI). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):05/50374-8 - Intensidade luminosa e aclimatação de mudas micro-propagadas de bananeira (Musa spp.) cv. Grand Naine, BP.TT
04/10900-0 - Intensidade luminosa e aclimatação de mudas micro-propagadas de bananeira (Musa spp.) cv. Grande Naine, BP.TT
Assunto(s):Mudas (plantas)  Aclimatação  Propagação vegetal  Casa de vegetação  Bananicultura 

Resumo

A utilização de mudas obtidas por micropropagação in-vitro oferece inúmeras vantagens, dentre elas a redução do espaço e do tempo necessários a sua produção e a oferta de materiais livres de bactérias, fungos e nematóides. No entanto, imediatamente após a sua obtenção em laboratório, estas necessitam passar por um período de aclimatação, pois na fase heterotófica em que se encontram não operam eficientemente a absorção de luz, água e nutrientes. A aclimatação então, deve ser feita em casas de vegetação ou telado onde as condições de umidade e luminosidade são favoráveis a um gradual endurecimento das tenras plântulas. Assim, o presente trabalho pretende estudar a influência destes ambientes no desenvolvimento das mudas até que estejam aptas ao plantio definitivo no campo. Serão estudados o comportamento do desenvolvimento de mudas micropropagadas da cv. Grand Naine sob diferentes condições de luminosidade associadas a períodos de aclimatação, em ambientes com temperatura e umidade do ar controladas, tendo como parâmetros bioquímicos de avaliação o nível de carboidratos, conteúdo de pigmentos fotossintéticos e a deposição de cera no limbo foliar, e como parâmetros físicos a altura e diâmetro do pseudocaule, o n° de folhas, o comprimento das raízes e a massa da matéria fresca e seca. Considerando-se que o custo da muda pré-aclimatada, praticado pelos laboratórios de micropropagação, é inferior ao da muda comercial, e que o custo do transporte da primeira é muito menor do que da última, espera-se fornecer subsídios aos agricultores, notadamente aqueles que se encontram distantes dos laboratórios, que pretendam executar a aclimatação por si próprios. Espera-se também ao final do trabalho, oferecer subsídios aos produtores de mudas (viveiristas) visando à correta adoção de técnicas para aclimatação de mudas micropropagadas de bananeira e às Entidades Certificadoras e Fiscalizadoras no estabelecimento de normas e padrões de produção. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SCARANARI, CIRO; LEAL, PAULO ADEMAR MARTINS; MAZZAFERA, PAULO. SHADING AND PERIODS OF ACCLIMATIZATION OF MICROPROPAGATED BANANA PLANTLETS CV. GRANDE NAINE. Scientia Agricola, v. 66, n. 3, p. 331-337, 2009. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.