Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização morfofisiológica do sistema reprodutor masculino e dos espermatozóides em vespas Sphecidae (Hymenoptera) aplicada à biologia reprodutiva, taxonomia e filogenia

Processo: 03/09354-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2004 - 30 de abril de 2006
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia
Pesquisador responsável:Mary Anne Heidi Dolder
Beneficiário:Mary Anne Heidi Dolder
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Hymenoptera  Apoidea  Vespas  Filogenia  Reprodução animal  Genitália masculina  Espermatozoides animal 

Resumo

Os Sphecidae estão incluídos, junto com as abelhas, na superfamília Apoidea e são divididos em quatro famílias: Ampulicidae, Heterogynaidae, Sphecidae s. str e Crabronidae. Esta última compreende as subfamílias Astatinae, Bembicinae, Crabroninae, Pemphredoninae e Philanthinae (sensu Melo, 1999). Os Sphecidae são constituídos por cerca de 8.000 espécies de vespas, distribuídos em 245 gêneros, de biologia extremamente diversificada. Por exemplo, os jovens podem ser predadores ou parasitóides, enquanto que os adultos são, geralmente, fitófagos. O grau de sociabilidade também varia, embora a maioria seja solitária. Quanto à filogenia do grupo, esta ainda é bastante controvertida. Estudos recentes, usando caracteres morfológicos e comportamentais das quatro famílias de vespas spheciformes e Apidae (s. lato), demonstram os Crabronidae como os mais derivados e, portanto, mais próximos das abelhas. Entretanto, os resultados ainda não são conclusivos. Nós acreditamos que provavelmente a maioria das controvérsias e dúvidas a respeito da filogenia dos Sphecidae (si.), assim como de outros grupos ou dos Hymenoptera como um todo, somente será resolvida com análises conjuntas usando dados morfológicos, comportamentais e moleculares, incluindo nesses, novos sistemas de caracteres, especialmente aqueles obtidos a partir de estruturas menos susceptíveis às condições ambientais. Nesse sentido, a análise filogenética usando características morfológicas de estruturas internas vem ganhando o interesse dos sistematas. Estas estruturas são fontes de dados não tradicionais, tendo seus caracteres uma natureza mais conservativa do que os morfológicos usados tradicionalmente. Com esses parâmetros estamos propondo a continuidade dos nossos estudos com espécies da família de vespas Sphecidae, buscando a obtenção de novos conhecimentos da biologia reprodutiva, da taxonomia e de novos caracteres para posterior análise filogenética desse grupo de insetos, bem como dos Hymenoptera como um todo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ZAMA‚ U.; MOREIRA‚ J.; BÁO‚ S.N.; ANTONIO DE OLIVEIRA CAMPOS‚ L.; DOLDER‚ H.; LINO-NETO‚ J. Morphology of testicular and post-testicular spermatozoa in Microstigmus arlei Richards‚ 1972 and M. nigrophthalmus Melo‚ 1992 (Hymenoptera: Apoidea: Pemphredoninae) with phylogenetic consideration. ARTHROPOD STRUCTURE & DEVELOPMENT, v. 36, n. 3, p. 304-316, 2007.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.