Busca avançada
Ano de início
Entree

Toxina tstx i isolada do veneno do escorpiao tityus serrulatus: efeitos sobre o hipocampo de ratos.

Processo: 03/09396-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2004 - 30 de novembro de 2006
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Valquiria Abrão Coronado Dorce
Beneficiário:Valquiria Abrão Coronado Dorce
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Neurotoxinas  Neurotransmissores  Hipocampo 

Resumo

Os venenos de escorpiões são constituídos principalmente por neurotoxinas que têm como característica comum a atuação em canais iônicos. Estas toxinas vêm sendo utilizadas há muito tempo como ferramentas para o estudo e isolamento desses canais podendo constituir-se importantes ferramentas para o estudo de processos patológicos nos quais o aumento da excitabilidade celular seja importante para a gênese ou manutenção do processo. As crises convulsivas parecem ser o exemplo para um possível uso dessas toxinas para o entendimento de processos patológicos. Recentemente, verificamos que a toxina TsTX causa atividade elétrica epileptiforme e poucas alterações comportamentais relacionadas à convulsão quando aplicada diretamente no hipocampo de ratos. Além disso, causa lesão em áreas hipocampais, tanto no local da injeção como à distância. Um aumento da excitabilidade neuronal, com conseqüente liberação de neurotransmissores tem sido relacionado com este efeito. A toxina TsTX-I, a mais abundante e a mais tóxica do veneno do Tityus serrutatus, é a mais bem caracterizada bioquímica e eletrofisiológicamente, porém, raros são os estudos enfocando as ações farmacológicas dessa toxina. Os estudos existentes se restringem à análise dos efeitos dessa toxina sobre tecidos periféricos. Dessa forma, a literatura carece de dados sabre os efeitos desta toxina em células do sistema nervoso central. É importante frisar que o mecanismo de ação sobre os canais de sódio da toxina TsTX-I é distinto daquela da toxina TsTX, o que deve levar a padrões de excitabilidade celular e liberação de neurotransmissores também diferentes. Como os dados obtidos sugerem que a toxina TsTX possui grande potencial para, se tornar importante ferramenta para o estudo da fisiopatologia das crises convulsivas, seria de grande interesse o estudo das ações da toxina TsTX-I, a qual por suas peculiaridades poderia também contribuir para o estudo desse processo. O objetivo deste projeto é estudar a toxina TsTX-I sobre sistema nervoso central através dos efeitos sobre o comportamento e sabre a atividade elétrica cerebral de ratos, após sua injeção intrahipocampal. Também serão realizados experimentos utilizando-se a técnica de microdiálise, para realizar a determinação do conteúdo de neurotransmissores no hipocampo e a análise histopatológica do hipocampo após a administração da toxina. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TEIXEIRA, VANESSA FERNANDA; CONCEICAO, ISALTINO MARCELO; LEBRUN, IVO; NENCIONI, ANA LEONOR A.; CORONADO DORCE, VALQUIRIA A. Intrahippocampal injection of TsTX-I, a beta-scorpion toxin, causes alterations in electroencephalographic recording and behavior in rats. Life Sciences, v. 87, n. 15-16, p. 501-506, OCT 9 2010. Citações Web of Science: 8.
NENCIONI, ANA LEONOR A.; LOURENCO, GEANE ANTIQUES; LEBRUN, IVO; FLORIO, JORGE CAMILO; DORCE, VALQUIRIA A. C. Central effects of Tityus serrulatus and Tityus bahiensis scorpion venoms after intraperitoneal injection in rats. Neuroscience Letters, v. 463, n. 3, p. 234-238, OCT 9 2009. Citações Web of Science: 19.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.