Busca avançada
Ano de início
Entree

Epidemiologia das listerioses de origem alimentar - análise molecular da virulência de cepas de Listeria Monocytogenes isoladas de ambiente e/ou alimento

Processo: 03/12198-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2004 - 28 de fevereiro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Maria Teresa Destro
Beneficiário:Maria Teresa Destro
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):05/50848-0 - Epidemiologia das literioses de origem alimentar - análise molecular da virulência de cepas de Listeria Monocytogenes isoladas de ambiente e/ou alimento, BP.TT
Assunto(s):Fatores de virulência  Actinas  Invasão  Apoptose  Listeria monocytogenes 

Resumo

Apesar dos esforços que têm sido feitos internacionalmente, os surtos de listeriose de origem alimentar continuam ocorrendo em muitos países. Os alimentos associados com a transmissão de listeriose são usualmente processados industrialmente, têm vida de prateleira longa em temperatura de refrigeração e são consumidos sem cocção prévia. Dentre as 13 sorovariedades de Listeria monocytogenes, os sorovares 4b e 1/2b são os mais frequentemente isolados de humanos enquanto os sorovares 112a e 1/2c são mais freqüentes em alimentos e amostras ambientais. Com a finalidade de identificar as diferenças de virulência entre as cepas tem-se estudado o genoma de L. monocytogenes. O escape da bactéria do fagossomo é um dos principais eventos para o sucesso da sua sobrevivência intracelular podendo esta se multiplicar, além de invadir as células adjacentes. A lise do fagossomo é mediada pela listeriolisina O em conjunto com as fosfolipases. A movimentação de L. monocytogenes na célula hospedeira é fundamental para a patogênese celular e é dependente da proteína ActA. Assim, com estudo da cinética de invasão em macrófagos, atividade apoptogênica, produção e polimerização de actina e determinação da expressão dos genes bacterianos hly, plcA e plcB pretende-se contribuir para um melhor entendimento sobre o potencial de virulência de "isolados de campo" e a possibilidade de uma determinada cepa causar doença. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.