Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da toxicidade de corpos carotídeos de ratos expostos à hiperoxigenação hiperbárica

Processo: 04/00315-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2004 - 31 de março de 2007
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Paulo Hilário Nascimento Saldiva
Beneficiário:Paulo Hilário Nascimento Saldiva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Corpo carotídeo  Morfometria 

Resumo

O oxigênio em altas doses é tóxico, teoricamente, a todas as células, mas na faixa normalmente utilizada na prática clínica terapêutica, os órgãos mais afetados são os pulmões e o sistema nervoso central. Ainda não está esclarecido se a falência respiratória decorrente da intoxicação pelo oxigênio é devida apenas à lesão pulmonar ou se há participação dos quimiossensores periféricos. Contudo, exposições agudas de hiperóxia hiperbárica, acima de 1 atmosfera absoluta (1 ATA), atenuam a resposta fisiológica de corpos carotídeos de ratos à hipóxia, antes mesmo de provocar lesão pulmonar evidente. Com isso, o propósito deste trabalho é detectar e quantificar as lesões estruturais a nível tecidual e celular desses órgãos em ratos expostos à hiperoxigenação em doses que comprovadamente alteram sua função quimiorreceptiva, com ou sem intoxicação pulmonar evidente. Espera-se assim determinar o papel exercido pelos corpos carotídeos na toxicidade pelo oxigênio e, para tanto, propõe-se a instalação de uma unidade hiperbárica experimental neste laboratório. (AU)