Busca avançada
Ano de início
Entree

Receptores muscarínicos em células de Sertoli de ratos: expressão e regulação dos receptores, sinalização intracelular e função

Resumo

Os resultados da literatura, incluindo os obtidos pelo nosso laboratório, mostraram que a neurotransmissão autonômica pode ter um papel na função das células testiculares. Com relação a importância do sistema nervoso parassimpático nas células de Sertoli há poucos relatos na literatura. Estudos imuno-histoquímicos detectaram a acetilcolinesterase no compartimento intersticial e peritubular do testículo de ratos nos estágios iniciais do desenvolvimento e nas células de Sertoli e germinativas durante a maturação sexual. Nosso laboratório mostrou a presença do RNA mensageiro para os cinco subtipos de receptores muscarínicos e estudos com o [3H]QNB detectou a presença dos receptores muscarínicos em células de Sertoli de ratos com 30 dias de idade. Estes receptores, quando ativados pelo carbacol, levaram a diminuição dos níveis de AMP cíclico induzido pelo foskolin, e ao aumento do fosfato de inositol total. Estes resultados, em conjunto, sugerem que a neurotransmissão colinérgica pode ter um papel fisiológico nas células de Sertoli. De fato, nosso laboratório mostrou o envolvimento da estimulação dos receptores muscarínicos com o aumento da ativação do fator de transcrição proteína ativadora-1 (AP-1) e com a proliferação celular, porém os subtipos de receptores e os mecanismos intracelulares envolvidos nestes efeitos ainda não foram esclarecidos. Além disso, a literatura tem sugerido que a ativação pelo carbacol da via da proteína quinase ativada por mitógenos, ERK1 /ERK2, leva a proliferação celular e a síntese protéica. As células de Sertoli secretam várias proteínas importantes no processo de espermatogênese, se o carbacol tem um papel na secreção protéica destas células precisa ainda ser determinado, assim como os mecanismos intracelulares envolvidos neste processo. Agonistas muscarinicos, esteroides, e fatores crescimento podem modular a expressão de receptores muscarínicos em diferentes tipos celulares. Nas células de Sertoli os fatores de crecimento e o carbacol têm uma importância na proliferação, diferenciação e expressão gênica e os receptores muscarínicos nestas células são regulados pelo próprio agonista, tornando-se interessante o estudo do efeito do EGF e bFGF na expressão dos subtipos de receptores muscarinicos nestas células. Desta forma, o objetivo deste estudo será caracterizar os subtipos de receptores muscarinicos presentes nas células de Sertoli de ratos e sua regulação pelos fatores de crescimento (EGF e bFGF). Será investigado o efeito do carbacol na síntese protéica e na expressão de proteínas secretadas por estas células, como testina, transferrina, alfa2-macroglobulina. Além disso, será estudado o envolvimento da via de sinalização intracelular, MAPK/ERK, nos efeitos observados após a estimulação destas células com o agonista muscarínico. Estes estudos poderão contribuir para um melhor entendimento dessa neurotransmissão em células de Sertoli e, consequentemente, no processo de (in)fertilidade masculina. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LUCAS, THAIS F. G.; ROYER, CARINE; SIU, ERICA R.; LAZARI, MARIA FATIMA M.; PORTO, CATARINA S. Expression and Signaling of G Protein-Coupled Estrogen Receptor 1 (GPER) in Rat Sertoli Cells. BIOLOGY OF REPRODUCTION, v. 83, n. 2, p. 307-317, AUG 2010. Citações Web of Science: 58.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.