Busca avançada
Ano de início
Entree

Alterações do epitélio germinativo masculino versus células endócrinas testiculares e células gonadotrópicas em peixes de diferentes ciclos reprodutivos, Serrasalmus spilopleura e Pimelodus maculatus

Processo: 04/01262-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2004 - 31 de agosto de 2006
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Recursos Pesqueiros de Águas Interiores
Pesquisador responsável:Irani Quagio Grassiotto
Beneficiário:Irani Quagio Grassiotto
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Peixes  Teleostei  Pimelodus maculatus  Serrasalmus spilopleura  Gonadotrofinas  Reprodução animal 

Resumo

O epitélio germinativo foi recentemente definido nos peixes teleósteos, sendo aplicável tanto para machos e fêmeas assim como para os demais cordados. Em machos, o epitélio germinativo é formado pelas células de Sertoli e pelas células germinativas (espermatogônias, espermatócitos, espermátides e espermatozoides). As alterações anuais do epitélio germinativo masculino têm sido utilizadas para definir cinco classes reprodutivas: regredida maturação inicial, intermediária, final e em regressão. Essas alterações são reflexos da atividade do eixo hipotálamo-hipófise-gônadas, que por meio de hormônios controla a espermatogênese, esteroidogênese e todo o desenvolvimento testicular. Assim, pretende-se analisar ao longo de 1 ano as alterações do epitélio germinativo e sua correlação com as alterações das células endócrinas testiculares e das células gonadotrópicas da hipófise em duas espécies de ciclos reprodutivos diferentes, Serrasalmus spilopleura – continuo e Pimelodus maculatus - sazonal buscando uma melhor compreensão da biologia reprodutiva dos teleósteos. (AU)