Busca avançada
Ano de início
Entree

Pesquisa dos bioindicadores de uso do crack em amostras de indivíduos submetidos a exame médico-legal

Processo: 04/03319-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2004 - 30 de junho de 2006
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Análise Toxicológica
Pesquisador responsável:Alice Aparecida da Matta Chasin
Beneficiário:Alice Aparecida da Matta Chasin
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Drogas ilícitas  Cocaína crack  Medicina legal  Estudos de validação 

Resumo

Atualmente os dados epidemiológicos sobre a exposição ao crack no Brasil são preocupantes, principalmente entre crianças e adolescentes na capital de São Paulo. É sabido que o crack apresenta um potencial maior que o correspondente a outras formas de uso da cocaína para causar dependência. Apesar de haver numerosos estudos e métodos validados para identificação e quantificação de cocaína em fluidos biológicos, o mesmo não ocorre para a caracterização de seu uso na forma de crack, sendo que na literatura há relativamente poucos dados a respeito da farmacologia e análise de seus produtos de biotransformação, o éster metil anidroecgonina e anidroecgonina. Todos os métodos descritos para diferenciação de exposição ao crack encontram-se em artigos de autoria de pesquisadores de países desenvolvidos e empregam equipamentos de alto custo e que nem sempre são viáveis para a realidade econômica dos laboratórios públicos brasileiros. Este trabalho tem, portanto, como objetivo desenvolver e aplicar um método eficiente e viável economicamente por cromatografia em fase líquida de alta eficiência para identificação e quantificação dos produtos de biotransformação dos crack em amostras de urina provenientes do Núcleo de Toxicologia Forense do instituto Médico-Legal de São Paulo, visando possibilitar a determinação de causa mortis e a identificação de uso da referida droga com a finalidade de auxiliar no esclarecimento de ocorrências no âmbito forense elou outras aplicações em saúde individual ou coletiva. O desenvolvimento de metodologia otimizada e validada poderá contribuir para se executar o levantamento e consequentemente o possível delineamento da questão da incidência de uso desta substância entre nós. (AU)