Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de unidades de alvenaria e pavimentação confeccionadas com agregados reciclados de concreto

Processo: 04/05141-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2004 - 28 de fevereiro de 2007
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Civil - Estruturas
Pesquisador responsável:Marcio Roberto Silva Correa
Beneficiário:Marcio Roberto Silva Correa
Instituição-sede: Escola de Engenharia de São Carlos (EESC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Reciclagem 

Resumo

A indústria da construção civil constitui-se numa grande fonte geradora de resíduos. Algumas estatísticas indicam que o volume de resíduos de construção e demolição representa cerca de 60% do volume total de sólidos gerados nas cidades brasileiras. Várias providências já estão sendo tomadas para que os resíduos de construção e demolição não sejam simplesmente depositados em vias públicas, terrenos baldios e cursos d'água. Dentre elas, destaca-se a Resolução 307 do CONAMA - Conselho Nacional do Meio-Ambiente que estabelece prazos para que construtoras e prefeituras disciplinem a destinação dos resíduos. Dentre os vários resíduos da construção civil, os de concreto possuem um dos maiores potenciais de utilização, devido ao conhecimento de suas propriedades básicas e seu menor grau de contaminação por outros materiais. Apesar de alguns projetos de pesquisa contemplarem a utilização de resíduos de construção e demolição na produção de unidades de alvenaria e pavimentação, são raros e incompletos os que envolvem diretamente o emprego de resíduos de concreto nestas unidades. Diante deste fato e, em virtude do surgimento de resoluções disciplinando a disposição destes resíduos, torna-se imprescindível o desenvolvimento de pesquisas nestas áreas. Entende-se que a produção de blocos estruturais e unidades de pavimentação com agregados reciclados apresentam particularidades e cuidados específicos que não foram resolvidos até o presente momento e, além disso, julga-se que as propriedades físicas e mecânicas avaliadas para tais unidades, não são em número suficiente para atestar o seu correto desempenho frente aos requisitos de resistência mecânica, estabilidade dimensional e durabilidade. (AU)